MSN

domingo, 21 de julho de 2024

Adriane Galisteu desabafa sobre morte de Suely Iódice, sua sogra: ‘Vou te amar para sempre’

Apresentadora tomou a decisão de não participar do Teleton 2023 por conta da perda irreparável

-

-

Colaboradores
Colaboradores
Venha fazer parte da nossa equipe de colaboradores! Saiba mais!
Adriane Galisteu e a sogra (Reprodução: Instagram)
Adriane Galisteu e a sogra (Reprodução: Instagram)

Durante a manhã deste sábado (11), Suely Iódice, mãe de Alexandre Iódice e sogra da apresentadora Adriane Galisteu, morreu aos 78 anos. A informação foi confirmada ao R7 pela assessoria de imprensa da artista. A empresária estava internada em um hospital particular em São Paulo. A causa da morte não foi divulgada pela família. A comunicadora decidiu que não irá participar do Teleton 2023 após a perda na família, de acordo com F5, da Folha De SP.

- Continua após o anúncio -

Há poucos minutos, Adriane usou as redes sociais para desabafar e demonstrou sentir muito amor pela mãe de seu marido Alexandre: ”Minha sogra linda.. Para sempre vou te amar”, declarou a apresentadora de A Fazenda 15 (Record TV), em uma foto preto e branco compartilhada em seus stories e também no Twitter. O pai de Vittório Galisteu, filho da comunicadora, ainda não se pronunciou.

+ Adriane Galisteu lamenta morte de Luana Andrade e conforta namorado da jovem 

Confira:

- Continua após o anúncio -

Galisteu tem uma história bonita e longeva com a família do pai de seu único filho. Apesar de estarem juntos desde 2010, a apresentadora do reality rural e o empresário do ramo de moda e beleza se conhecem há mais de três décadas.

- Continua após o anúncio -

A estrela da Record TV já contou inúmeras vez que antes mesmo de pensar que se relacionaria com Alexandre Iódice, quando tinha apenas 18 anos de idade, realizou uma campanha publicitária como modelo para a marca da família da família dele, que na época era gigante no mercado.

+ Adriane Galisteu solta o verbo após carro de som ser enviado à sede de ‘A Fazenda 15’ para causar interferência

“Foi quando fiz a primeira campanha da Iódice de jeans. De lá para cá, a gente se encontrava socialmente, tinha amigos em comum, ele mandava peças para eu usar. A gente foi se encontrando cada vez mais, mas nunca rolava nada. Sempre senti aquela coisa no olhar, mas tinha aflição de ficar com ele porque não queria estragar a amizade”, contou ela, em entrevista à Quem, em 2018.

Colaborou: Matheus Nunes

- Continua após o anúncio -

Continue por dentro com a gente: Google Notícias , Telegram , Whatsapp

Colaboradores
Colaboradores
Venha fazer parte da nossa equipe de colaboradores! Saiba mais!