MSN

sexta-feira, 19 de julho de 2024

Diante de artistas da Globo, Lula diz que novelas não são para ensinar “putaria”

O discurso do presidente repercutiu entre os internautas, veja!

-

-

Fernando Melo
Fernando Melo
Colunista sobre o mundo da TV, celebridades, influencers e personalidades da mídia em geral, atuante no segmento desde 2012, com passagens por diversos sites. No Área VIP, além de colunista, é coordenador de redação.
Lula
Lula – Foto: YouTube

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) abriu o coração nesta última quarta-feira, 19 de junho, ao dizer para os artistas que novelas e cinema não são ‘para ensinar putaria’ e, sim, cultura. Segundo ele, não se pode ter medo do debate com críticos à arte.

- Continua após o anúncio -

As declarações de Lula, vale dizer, foram feitas no ato em homenagem ao ‘Dia do Cinema Nacional’, onde o petista anunciou R$ 1,6 bilhão para o setor audiovisual. O evento foi realizado no Rio de Janeiro e contou com a presença de diversos globais.

+ Lula deseja se reeleger em 2026, aos 80 anos: “se for necessário”

Eu sou da turma em que artista, cinema e novela não é para ensinar putaria. É para ensinar cultura. É para contar história, é para contar narrativas e não para dizer que nós queremos as crianças coisas erradas. Não, nós só queremos fazer aquilo que se chama arte. Quem não quiser entender o que é arte, dane-se”, afirmou.

- Continua após o anúncio -

Ainda no discurso, o presidente afirmou que ‘malucos’ gritam e xingam com críticas, mas a classe artística, presente na cerimônia, não pode se calar. “O que nós não podemos é ter medo de fazer esse debate. Muitas vezes aparece um maluco aí, falando bobagem, gritando bobagem, xingando bobagem e a gente fica quieto. Não, nós temos que defender o nosso direito”, declarou.

Discurso de Lula

Na sequência, Luiz Inácio ainda declarou que é necessário regulamentar os vídeos sob demanda (VOD, da sigla em inglês) e cobrou que o setor converse com os congressistas para que a legislação seja adequada para o tema. “É importante que a marcação seja homem a homem, mulher a mulher. Eu acho que a gente tem condições de fazer uma regulamentação para que esse país se torne um país livre, soberano e dono do seu nariz. Dono dos seus artistas, dono da sua arte e dono do nosso futuro”, continuou.

- Continua após o anúncio -

+ Lula causa ao afirmar ‘espanto’ com quantidade de gente negra no RS: “Não tinha noção”

Por fim, ele anunciou que o FSA (Fundo Setorial do Audiovisual) investirá R$ 1,6 bilhão para a produção de filmes e séries brasileiras neste ano, um valor recorde, segundo o Ministério da Cultura, e 23% superior ao registrado em 2023 (R$ 1,3 bilhão).

Veja o discurso completo:

- Continua após o anúncio -

Continue por dentro com a gente: Google Notícias , Telegram , Whatsapp

Fernando Melo
Fernando Melo
Colunista sobre o mundo da TV, celebridades, influencers e personalidades da mídia em geral, atuante no segmento desde 2012, com passagens por diversos sites. No Área VIP, além de colunista, é coordenador de redação.