Juliana Sana e Sheron Menezes (Divulgação/Fabio Borges)
Juliana Sana e Sheron Menezes (Divulgação/Fabio Borges)

A temporada de “Mulheres Espetaculares” chega ao fim celebrando novas vidas e em um cenário deslumbrante.

Grávida de sete meses, a atriz Sheron Menezes encara o percurso de dois mil metros entre as praias de Boldró e Sancho, no arquipélago de Fernando de Noronha. Dois fatores tornam a missão ainda mais difícil: ela não sabe nadar muito bem e seu maior medo é a sensação de não conseguir apoiar os pés no chão. Sua companheira na missão, que vai ao ar no ‘Esporte Espetacular’ deste domingo, dia 15, é outra futura mamãe: a repórter Juliana Sana.

Para enfrentar o desafio, Sheron conta com o apoio da atleta Gabriela Dias em duas semanas intensas de treinamento em piscinas de 25 metros. As distâncias diárias foram aumentando gradativamente, até chegar aos dois mil metros que a atriz enfrenta em alto mar. “Não sou uma pessoa de muitos medos, mas disso eu tenho”, revela, apontando para o mar de Noronha. “Fiz sete aulas. Sei que não se aprende em tão pouco tempo, mas entendi como se faz. Gosto de me desafiar e vou ter orgulho quando acabar. Espero conseguir”.

Outra matéria do programa lembra que a primeira escalada ao topo do Pão de Açúcar completa 200 anos em 2017. Para comemorar a data, o repórter Clayton Conservani encara a trilha conhecida como Chaminé Galote. A escolha da rota tem um motivo: em 1949, quatro escaladores encontraram, no local, um corpo mumificado entalado em uma fenda, que ficou conhecido como “Múmia do Pão de Açúcar”.  “Eu subi a Gallotti quatro vezes, aquilo não é brincadeira não. Nas três primeiras, eu tremia de medo. É impressionante”, conta Tadeu, de 88 anos, o único dos quatro escaladores ainda está vivo. Ele lembra que o corpo estava inteirinho quando foi descoberto e acredita que o sal do mar tenha ajudado a conservá-lo. A notícia sobre a múmia virou manchete de todos os jornais da época, mas nenhum parente apareceu para identificar o corpo e a história permanece um mistério até hoje. Mesmo acostumado a aventuras radicais, Clayton Conservani admite que essa não é uma escalada para principiantes: “A cada metro tem uma dificuldade, um obstáculo diferente. Exige que você vá se entalando, alternando pernas e braços nas duas paredes”.

Vencedor, polêmico e sem papas na língua. Os adjetivos definem o treinador Vanderlei Luxemburgo, entrevistado dessa semana de Walter Casagrande. Ele fala sobre o fato de ter sido considerado ultrapassado, a realidade dos treinadores, seu trabalho na seleção e seus objetivos à frente do Sport. Ao comentar sua passagem pelo Real Madrid, um dos maiores clubes do mundo, admite que cometeu erros por não conhecer o futebol europeu. “Minha saída foi intempestiva, não foi por qualidade profissional. Hoje eu não faria isso”, conta o treinador.

O ‘Esporte Espetacular’ vai ao ar na manhã deste domingo, dia 8, depois do ‘Auto Esporte’.






DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here