MSN

segunda-feira, 15 de julho de 2024

Matteus Cardoso, ator de ‘Mar do Sertão’, desabafa sobre momento difícil na infância: “Apanhei”

O ator Matteus Cardoso abriu o jogo e relembrou um momento difícil que enfrentou em sua vida durante a infância e adolescência

-

-

Lauan Brito
Lauan Brito
Venha fazer parte da nossa equipe de colaboradores! Saiba mais!
Matteus Cardoso
Matteus Cardoso – Foto: Globo

O ator Matteus Cardoso, de 34 anos de idade, que deu vida ao peão Joel Leiteiro em ‘Mar do Sertão’, novela das seis da TV Globo antecessora de ‘Amor Perfeito’, abriu o jogo e relembrou um momento difícil que enfrentou em sua vida durante a infância e adolescência. Isso porque o famoso teve dificuldade em aceitar sua sexualidade e precisou lidar com o preconceito.

- Continua após o anúncio -

Desse modo, em entrevista para a revista Caras, o profissional da atuação explicou que o ambiente onde nasceu colaborou diretamente no desenvolvimento de suas inseguranças. É importante lembrar que o artista possui uma família extremamente religiosa e tradicional.

+ Análise: Mar do Sertão chega ao fim com saldo positivo na Globo

Com isso, na fase adolescente, Matteus passou por problemas com sua autoestima, pois acreditava que a figura divina admirada por ele odiava-o. Por esse motivo, o galã atualmente não cultua nenhum tipo de religião.

- Continua após o anúncio -

O famoso ainda rememorou que seu comportamento sempre foi diferente das outras crianças, rendendo agressões. “Passei por muitos preconceitos dentro da igreja. Era uma criança muito frágil, que não gostava de jogar futebol e preferia a companhia e brincadeiras das meninas. Apanhei na escola por isso e ouvi muitos comentários homofóbicos na igreja. Mas o pior preconceito foi o que acabei desenvolvendo por mim mesmo”, pontuou.

+ Sergio Guizé se despede de ‘Mar do Sertão’ e presta homenagem à equipe

- Continua após o anúncio -

Mais sobre a matéria de Matteus Cardoso

Por fim, Cardoso deixou um recado para os indivíduos que estão sofrendo pelo mesmo drama que ele já passou. “Primeiro de tudo é importante dizer: Você tem muito valor, ser LGBTQIAP+ não é pecado, não é falha de caráter e nem castigo divino. Dito isto, se seu contexto religioso não te aceita, busque sair de perto dessas pessoas se for possível. Encontrar semelhantes a você que possam ter tido as mesmas experiências e possam te acolher e mostrar na prática com companheirismo que toda a forma de amar é válida”, encerrou.

- Continua após o anúncio -

Continue por dentro com a gente: Google Notícias , Telegram , Whatsapp

Lauan Brito
Lauan Brito
Venha fazer parte da nossa equipe de colaboradores! Saiba mais!