Porta dos Fundos - Gregório Duvivier/Youtube
Porta dos Fundos – Gregório Duvivier/Youtube

Nem sempre a piada cai bem. O grupo de humor Porta dos Fundos acabou incomodando os diabéticos com vídeo postado na última quinta-feira, dia 9.

Nele, o ator Gregório Duvivier mescla a imitação de vários youtubers e sugere aos seguidores uma experiência diferente: a aplicação de insulina. “Semana passada, para quem não lembra, a gente comeu 25 fatias inteiras de pizza de calabresa da Sadia. Eu provei 25 tipos diferentes de chocolate da Cacau Show e depois eu bebi 4 litros de Coca-Cola sem respirar. Irado! Mas hoje a gente vai provar uma coisa muito diferentona: insulina. Sim, eu vou injetar 25 ml de insulina dentro do meu corpo!”, diz o personagem, que ainda diz que a farmácia vende sem receita.

Veja o vídeo:

A Sociedade Brasileira de Diabetes enviou um comunicado à imprensa repudiando a brincadeira. Em um dos trechos, a instituição diz que a brincadeira enaltece o uso do medicamento indiscriminadamente: “o personagem diz que vai injetar 25 mililitros de insulina no organismo, enaltecendo o uso indiscriminado e totalmente errado do hormônio, além de ridicularizar pessoas com diabetes e profissionais de saúde envolvidos no cuidado do paciente”. Confira abaixo o comunicado na íntegra.

Exclusão do vídeo

A  entidade pediu, ainda,  a exclusão do vídeo pelo grupo de humor do canal. “Solicitamos, publicamente, ao Canal Porta dos Fundos a exclusão do conteúdo e uma retratação imediata às pessoas com diabetes, às suas famílias, aos profissionais que lutam pela educação em diabetes e a vigília diária para controlar os efeitos da doença”, afirma o comunicado. Porém, até  este sábado (11), o vídeo continuava na web.

Comunicado na íntegra

Nota de Repúdio – Porta dos Fundos

“A Sociedade Brasileira de Diabetes (SBD) repudia, com indignação e veemência, o vídeo do Canal Porta dos Fundos intitulado “YouTuber”, divulgado em 9 de agosto de 2018. Na tentativa de criticar outros produtores de conteúdo do youtube, o personagem diz que vai injetar 25 mililitros de insulina no organismo, enaltecendo o uso indiscriminado e totalmente errado do hormônio, além de ridicularizar pessoas com diabetes e profissionais de saúde envolvidos no cuidado do paciente.

Longe de ser considerada uma brincadeira, o diabetes é uma doença crônica, que acomete aproximadamente 13 milhões de pessoas no Brasil e cuja desinformação a respeito da condição ainda é grande, como apontou recente pesquisa Datafolha lançada recentemente pela Coalizão Para Sobreviver, da qual a SBD faz parte juntamente com associações de pessoas com diabetes. Para se ter uma ideia do ainda grande desconhecimento acerca da doença, dados do levantamento destacam que apenas 5% dos brasileiros julgam necessário seguir orientações médicas para controlar o diabetes. Dessa forma, vídeos como o produzido pelo Porta dos Fundos reforçam a disseminação de informações equivocadas e que podem causar, direta e indiretamente, danos à saúde da população.

É importante destacar outros dados mundiais da International Diabetes Federation (IDF), que evidenciam os riscos do mau controle do diabetes: a cada 20 segundos, uma pessoa tem amputação de membros graças à doença; a condição é a maior causa de cegueira; a cada seis segundos uma pessoa morre por causa do diabetes e 80% das mortes decorrem de complicações como infartos e AVC (derrame).

É preciso que a sociedade se mobilize para que esse tipo de desinformação não tenha propagação. Diabetes é uma doença grave e se complica quando não controlada e exclui e marca a vida com lutas diárias.

Solicitamos, publicamente, ao Canal Porta dos Fundos a exclusão do conteúdo e uma retratação imediata às pessoas com diabetes, às suas famílias, aos profissionais que lutam pela educação em diabetes e a vigília diária para controlar os efeitos da doença. Os ativos de comunicação, como o site www.diabetes.org.br, com o vasto arsenal de informações, são uma fonte adequada e responsável. A SBD convida os representantes do Canal Porta dos Fundos para uma visita aos seus ativos e até mesmo à sede,  para que possam conhecer dados e esclarecer quaisquer dúvidas. Isso reforça o compromisso com a educação e informação. A SBD, portanto, está à disposição para colaborar na produção de conteúdos relacionados ao diabetes”.

Colaborou: Núcia Ferreira





DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here