Ratinho da uma declaração polêmica defendendo intervenção militar

0
Ratinho - Reprodução: Instagram
Ratinho – Reprodução: Instagram

O apresentador de televisão Ratinho, tem chamado atenção na internet após dar uma declaração defendendo uma intervenção militar ‘igual a de Singapura’. A fala do apresentador tem gerado críticas.

Filha de Silvio Santos surpreende com revelação sobre o apresentador

Ratinho tem um programa chamado “Turma do Ratinho”, que transmitido em sua rádio, a Massa FM, e no episódio em questão o apresentador falou sobre vários assuntos polêmicos como drogas, moradores de ruas e até defendeu uma intervenção militar.

“Eu sei que o que vou falar aqui pode até chocar, mas está na hora de fazer igual fez em Singapura. Entrou um general, consertou o país e, um ano depois, fez eleições. Mas primeiro concertou, chamou todos denunciados e disse: ‘vocês têm 24 horas para deixar o país ou serão fuzilados’. Limpou Singapura”, disse o apresentador.

Vale ressaltar que o general que Ratinho menciona é o Lee Kee Yew, que fez um modelo bem radical na ilha de Singapura fazendo a região se transformar em uma potência econômica, mas o apresentador esqueceu de falar que nos 30 anos que ele ficou como primeiro ministro, ele desenvolveu uma política muito rígida nos direitos de liberdade da sociedade, criminalizou a homossexualidade, desenvolveu a pena de morte para alguns crimes e chibatadas para outros como punição de quebra de suas leis.

Ainda na sua fala, Ratinho volta a mencionar mais um radical na política, o ex-prefeito de Nova York, Rudolph Giulani, que foi o responsável por ‘limpar’ as ruas, tirando os mendigos, e o apresentador defendeu essa gestão.

“Ele pesquisou do que o povo tinha medo e era dos mendigos batendo nas portas. Ele limpou os mendigos da cidade. Do que as pessoas tinham medo? Morador de rua. Ele tirou todos os moradores de rua e deu um lugar para os caras se virarem. Ele limpou tudo e a imprensa ficou a favor dele. Aqui, se mexer com morador de rua, a imprensa cai em cima do político. Ele começou nos pequenos e chegou no maior”, disse Ratinho.

Tiago Abravanel dispara sobre Silvio Santos: “Não paga as minhas contas”;

A política de tolerância zero que Rudolph desenvolveu nos anos 90, que tinha graves punições para quem não a seguia as suas regras, foi bastante criticada por não melhorar a renda dos jovens da região e ter aumentado a população carcerária dos EUA, ela ignorava diversos fatores.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here