Valesca Popozuda/Instagram
Valesca Popozuda/Instagram

Na noite desta terça-feira (01), Valesca Popozuda esteve na pré-estreia do novo projeto audiovisual, o Cleo On Demand, que aconteceu no Cine Odeon, no Rio de Janeiro e o Área VIP marcou presença.

A cantora faz parte do time de mulheres empoderadas que dará voz a série “Onde Está Mariana?”, primeira do projeto no canal IGVT do Instagram. “É uma honra eu trabalhar com a Cleo, eu amo essa mulher, ela me inspira, e quando ela fez o convite eu não pensei duas vezes, porque é tão bom ajudar quando você já teve do outro lado”, disse a cantora.

Na história, Valesca interpreta a irmã da protagonista, vivida pela MC Rebecca. “Meu personagem é a Fabiola, que vive violência doméstica. Eu já vivi isso também e tenho marcas no corpo. Minha mãe já viveu isso também e tem marcas no corpo. Minha irmã já se foi e deixou marcas. Então, quando eu digo que é bom ajudar todas as mulheres”, contou a artista, que explicou que essas marcas são emocionais e ficam para sempre.

Participar do projeto foi uma experiência impar para a artista. “Pra mim foi muito novo. Cada hora é um sentimento diferente. Isso mexe com você, até porque quando você já viveu isso, a ferida continua.”, disse a cantora. “Foi muito mais do que atuar, foi poder mostrar pra essas mulheres que elas nunca devem se calar, como um dia eu me calei, como um dia minha mãe se calou”, analisou.

A história de Valesca é permeada por mulheres que passaram por violência doméstica. “Eu tive uma irmã que passou por isso também, então quando esse roteiro veio pra mim eu li e me identifiquei muito. Antigamente a gente não tinha  internet pra isso, a gente lutava e hoje a internet tai pra tudo, seja pro ódio ou pra felicidade, até mais pro ódio. Mas a gente tem uma ferramenta muito boa, então pra que desperdiçar. A gente tem que usar. Então essa ideia da Cleo de colocar essa série no Instagram, onde está todo mundo olhando sempre”, acredita.

Gretchen abre o coração e relembra momentos difíceis da vida:’Sofri violência doméstica’

Valesca também presenciou a mãe passando por momentos críticos. “Um dia pude salvar minha mãe com o corpo pegando fogo, apagando ela em cima de uma cama. Hoje estou aqui para salvar vocês, mulheres”, analisou. A cantora disse, ainda, que sofreu abuso num relacionamento aos 17 anos, e começou a falar sobre a questão nas letras de suas músicas.  “Por um tempo a gente se cala por medo e vergonha. Mas hoje eu consigo falar. Na época da Gaiola das Popuzudas eu comecei a falar um pouco sobre isso nas minhas músicas, mas naquela época não tinha abertura. As agressões eram motivadas por a pessoa achar que eu tinha que ser submissa. As coisas foram começando devagar, e fui percebendo que não estava legal. Foi aí que falei chega e meti meu pé”, lembrou a funkeira.

No livro “Sou Dessas”, Valesca voltou a abordar o assunto de forma mais clara. “Homem a gente encontra em cada esquina. Comecei a fala mais sobre o assunto no meu livro. As marcas emocionais ficam”, declarou.



DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here