Na última sexta-feira, Cláudia Jimenez fez sua estréia no estúdio de “Negócio da China”. A atriz, que fará Violante, uma falsa vidente, contracenou com os portugueses Joaquim Monchique, o Belarmino, e Maria Vieira, a Aurora. Os atores formaram um trio engraçadíssimo, que arrancou muitas gargalhadas da equipe de produção já na primeira cena.

“A Violante é uma dessas trambiqueiras que a gente já esbarrou pelo menos uma vez na vida. O interesse dela é em gente que tem grana”, define Cláudia. A atriz conta que a personagem é a primeira vilã de sua carreira: “Ela é uma vilã engraçada, mas é uma vilã. Não podia ser diferente, não é? É um personagem escrito por Miguel Falabella e interpretado por mim”.

E por falar em Miguel Falabella, perguntamos a Cláudia se é mais fácil trabalhar com o autor, que é seu amigo: “Claro! Não por sermos amigos, mas por ser o Miguel mesmo. Ele sabe exatamente em que região eu posso crescer. Ele já sabe o que vai funcionar”. A atriz ainda disse que aceitar um trabalho de Miguel é ter certeza de que será prazeroso. Mas em “Negócio da China” o começo foi diferente: “Eu queria que ele escrevesse para mim. O pedido para entrar na novela foi meu”.

Violante é especial não só por ser a primeira vilã de Cláudia, mas também por ser inspirada em Dery Gonçalves. “É sim uma homenagem à atriz, idealizada por Miguel. É uma grande alegria porque ela é uma referência para todo mundo que faz comédia. Eu achei isso muito legal”.

As primeiras cenas de Cláudia Jimenez como Violante estão previstas para ir ao ar na próxima sexta-feira (12/12).





DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here