Zé dorme. O fogo aumenta. Maria Paula concorda que Renato viaje com Ferraço. As chamas arrefecem. Branca alega que o projeto de Célia é muito caro. Macieira sugere que o Conselho vote. Juvenal organiza a fila dos que querem falar com ele e reclama por não contar mais com Guigui e Evilásio. Macieira vota a favor do projeto, mas ele é derrubado. Sílvia detesta quando sabe que Renato vai viajar com ela e Ferraço. Ferraço nega que esteja gostando de ser pai. Branca e Célia discutem. Célia joga um copo de água em Branca, que revida. As duas se desentendem. Macieira consola Célia, que lhe dá um abraço. Clarissa flagra os dois e Célia fica sem graça. Rudolf e Ramona discutem na reunião do diretório. Débora desmarca com João Batista, pois vai sair para jantar com Antônio. Zé continua a dormir na lixeira. As chamas começam a crescer. Antônio agradece a Débora e ela se sente culpada. Uma fagulha faz o barracão da fábrica em construção explodir. Bolas de fogo começam a cair em plena favela, como bombas incendiárias. Amélia e Ezequiel constatam que o CD de Zé é um sucesso. Juvenal mobiliza a comunidade para combater o incêndio. Evilásio avisa que a casa de Andréia está em chamas. Bernardinho e Heraldo se preocupam em salvar Dália. Claudius socorre Gislaine e Solange. Evilásio entra em uma casa e salva uma criança. O incêndio é controlado e os desabrigados são levados para a quadra. Evilásio e Juvenal são ovacionados. A população reclama com Zé. Ferraço é avisado que a obra pegou fogo. Ezequiel e Amélia intercedem por Zé, mas Juvenal decide que ele vai ser expulso da Portelinha. Evilásio diz que Juvenal não tem este direito.






DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here