Quando engravidou, Débora achou que tinha tirado a sorte grande. O pai da criança, teoricamente Marconi Ferraço, estaria ligado a ela para sempre, assim como as milhares de verdinhas que ele tem. Só que a moça não contava que seu namorado tivesse feito vasectomia anos antes. O feitiço vira contra a feiticeira e Ferraço a expulsa de casa.

A discussão começa quando Débora revela que está grávida. Irônico, Ferraço lhe dá os parabéns e pergunta quem é o pai. Ela diz que é ele. Mas o empresário começa a engrossar e refaz a pergunta. Assustada, ela responde: “Já disse mil vezes que você é o pai!”. Marconi, a esta altura, irritadíssimo, revela que fez vasectomia e pergunta com quem Débora o traiu. Segurando-a pelos braços, ele a força a dizer quem é o pai da criança. No auge do desespero, a jovem aponta para o pobre Ezequiel, o motorista, que acaba de entrar com a Bíblia na mão.

Religioso convicto, Ezequiel parte para cima de Débora, no intuito de tirar-lhe o “demônio do corpo”. Fora de si, ele pede para Jesus salvar a alma dela. Marconi contém o motorista e diz para ele ficar tranqüilo, pois não acreditou em nenhuma palavra dita por Débora. Voltando-se para a oportunista, diz que ela tem até o dia seguinte para ir embora.

Quando cai a noite e todos vão dormir, Débora, como um zumbi, vai até a piscina. Mergulha na água e começa a nadar, de um lado a outro. Em sua cabeça, ela dá braçadas em um mar sem fim. De manhã, é encontrada desmaiada, apoiada na borda da piscina. Mesmo levada às pressas para o hospital, não tem mais jeito: o bebê não resistiu.

A cena deve ser exibida na próxima terça-feira, dia 23.







DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here