A empregada doméstica Tânia Maria Netto, que trabalhava na casa do ator Dado Dolabella e da publicitária Viviane Sarahyba, negou na quarta-feira (8), que tenha sido coagida a escrever carta que relata brigas do casal. De acordo com a Folha Online, em depoimento na 16ª DP (Barra da Tijuca), na zona oeste do Rio, Tânia afirmou que assinou o documento a pedido de Viviane, mas que não sofreu coação.

Segundo o advogado da ex-funcionária, Marco Aurélio Assef, a cliente escreveu a carta com medo de ser demitida. "Ela não foi coagida. É uma pessoa humilde e, por ignorância, acabou assinando. E isso aconteceu três meses antes da separação, em março, quando Dado e Viviane tiveram uma discussão", afirmou.

O advogado disse ainda que Tânia trabalhou na residência do casal aproximadamente oito meses.

Um inquérito na delegacia havia sido aberto para investigar se a empregada teria sido coagida por Viviane Sarahyba a escrever carta relatando agressões por parte de Dado Dolabella. Depois do depoimento de hoje, o caso deve ser arquivado.

A carta faz parte de documentos apresentados pelos advogados da publicitária na ação de separação de corpos, na 1ª Vara de Família da Barra da Tijuca. No dia 20 de agosto, a Justiça determinou ao ator e cantor que deixasse a casa onde morava com Viviane, no Rio, após ela denunciar que vinha sofrendo agressões físicas.



DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here