Quanto vale a vida, o prazer de viver? Até que ponto estamos dispostos a lutar por ela? Há sempre esperança ou o cansaço nos faz desistir antes de explorarmos todas as possibilidades? Essas são perguntas que rodeiam nossas vidas, especialmente quando passamos por uma desilusão amorosa, um fracasso financeiro, uma doença ou uma perda.

E elas virão à tona em ‘Viver a Vida’, a próxima novela das oito da Rede Globo, escrita por Manoel Carlos, com a colaboração de Ângela Chaves, Claudia Lage, Daisy Chaves, Juliana Peres e Maria Carolina. ‘Viver a Vida’ é uma novela que aprofundará a questão da superação de limites, do prazer de viver, da esperança e do resgate da emoção nas relações.

“Viver a Vida falará da superação. Do que somos capazes de superar, mesmo quando pensamos estar num beco sem saída, numa situação-limite. Temos força suficiente para a superação de todo e qualquer problema, desde que possamos unir a essa força uma férrea vontade de alcançar a nossa meta”, afirma Manoel Carlos.

Helena: igual ou diferente?

Uma mulher forte e contraditória, invariavelmente chamada Helena, é uma das marcas registradas das novelas de Manoel Carlos. Suas Helenas são mulheres corretas, maduras, mas, ao mesmo tempo, possíveis, passionais e verossímeis. Em nome do amor, todas tiveram atitudes questionáveis: mentiram, enganaram e omitiram.

Atrizes renomadas como Lilian Lemmertz, Maitê Proença, Vera Fischer, Christiane Torloni e Regina Duarte, esta última por três vezes, já viveram a célebre personagem. Agora é a vez de Taís Araújo. Acostumada com grandes papéis desde a adolescência, Taís não esconde sua ansiedade. “É um sonho. Sempre quis fazer uma protagonista de novela das oito na Globo, mas fazer uma Helena estava acima de um desejo profissional, era um sonho mesmo!”, afirma.

Manoel Carlos, que nunca trabalhou com a atriz, admite que pensava em criar um personagem especialmente para ela. “Sempre tive grande admiração pela Taís. Ela tem uma beleza internacional e um raro talento”, declara o autor. Por coincidência, também é o primeiro encontro entre ela e o diretor Jayme Monjardim, que se mostra admirado com seu profissionalismo. “Nossas cenas iniciais foram na Jordânia, onde gravávamos por muitas horas e em situações nem sempre confortáveis. O bom humor e o carisma da Taís me impressionaram. Estou muito feliz em tê-la como protagonista da novela”, afirma o diretor.

A novela tem os ingredientes indispensáveis a qualquer trama de Manoel Carlos e traz grandes novidades. A Helena de ‘Viver a Vida’ é bem mais jovem que suas antecessoras. Com quase 30 anos, ela é uma top model no auge do sucesso. Criada em Búzios, um balneário do Rio de Janeiro, foi para a capital ainda na adolescência onde iniciou sua carreira de modelo. A profissão a levou para vários países e a colocou no centro da família.

Foi Helena quem trouxe estabilidade financeira para seus pais e é também quem segura a barra dos problemas de sua irmã caçula. Seus pais, Edite (Lica Oliveira) e Oswaldo (Laércio de Freitas), se casaram muitos jovens e tiveram três filhos: Helena, Sandra (Aparecida Petrowky) e Paulo (Michel Gomes). A grande diferença de idade fez com que eles se separassem. Com o sucesso da filha mais velha, Edite abriu uma pousada em Búzios, que administra com a ajuda de seu namorado Ronaldo (César Melo). Oswaldo permaneceu na cidade, onde toca na noite. Como o músico tem uma vida desregrada, seu descuido com a saúde traz certa preocupação aos filhos. Sandrinha, a filha do meio, foi morar com a irmã na capital, mas vive trazendo dor de cabeça para Helena. A última delas é o namoro com Benê (Marcello Melo), um marginal que tem passagens pela polícia e que sempre envolve Sandra em grandes confusões.

Búzios: cidade do passado e do futuro

Alheia a esses problemas, é justamente em Búzios que Helena encontra o homem por quem se apaixonará. A modelo está na cidade onde cresceu para um importante desfile de moda quando conhece Marcos (José Mayer) nos bastidores do evento. Ela se encanta pelo seu jeito atencioso, sem saber que o empresário é pai de Luciana (Alinne Moraes), uma modelo principiante que inveja seu sucesso.

“Temos duas modelos, uma delas famosa, Helena, e a outra em início de carreira, Luciana. Elas se conhecem da profissão, mas não são simpáticas uma com a outra. Eis que Helena se apaixona e se casa com Marcos, pai de Luciana. Daí nascem muitos conflitos”, resume Manoel Carlos. A partir de então, a protagonista terá que conviver com a resistência da enteada ao relacionamento do casal, superar os preconceitos de namorar um homem mais velho e enfrentar os desafios de ser uma esposa dedicada e boa profissional ao mesmo tempo. “A Helena é uma mulher independente, que sempre batalhou, dona da própria vida. O trabalho sempre esteve em primeiro lugar. Ao conhecer Marcos, personagem do José Mayer, ela se encanta com seu jeito cavalheiro, de quem sabe o que quer. Talvez esta seja a primeira vez que a Helena vai optar pela vida pessoal”, conta Taís.

No inicio da trama, Marcos está recém-divorciado de Tereza (Lilia Cabral), com quem tem três filhas, duas legítimas e uma adotada. A mais velha do trio é Luciana (Alinne Moraes), que segue os passos da mãe para se tornar uma modelo famosa. Isabel (Adriana Birolli), a filha do meio, enxerga a vida com mais pragmatismo e menos romantismo. Por isso, vive implicando com os sonhos da irmã. A mais nova é a doce Mia (Paloma Bernardi), filha adotiva do casal, que está sempre tentando apaziguar os conflitos da família.

Com personalidades completamente diferentes, as três filhas moram com a mãe e acompanham o drama de sua separação. Cansada de culpar o casamento pelo fracasso e infelicidade de sua vida, Tereza (Lilia Cabral) optou pelo divórcio. Mas, apesar da corajosa resolução, carrega até hoje grande amargura por ter abandonado as passarelas no auge de sua carreira para se casar. E este rancor ficará mais evidente quando seu ex-marido começar a namorar Helena, uma mulher 20 anos mais nova e, ainda, modelo bem-sucedida como ela era no passado. A situação causará momentos de tensão que irão desestabilizar as relações familiares.

Apesar de frequentar o balneário de Búzios há anos, onde tem uma casa de veraneio, Marcos nunca tinha esbarrado com Helena antes. Mas a modelo conhece bem a família que trabalha na mansão dele. Onofre (Cláudio Jaborandy) e a esposa, Matilde (Cyria Coentro), cuidam do jardim e da limpeza da casa e, às vezes, recebem a ajuda da filha Soraia (Nanda Costa). Seu outro filho, Flavinho (Leonardo Miggiorin), trabalha na sorveteria da cidade e é amigo de Paulo (Michel Gomes) e Sandrinha (Aparecida Petrowky), irmãos de Helena. A família conta ainda com uma agregada: Dora (Giovanna Antonelli), sobrinha de Matilde. Vinda de outro estado, ela sempre sonhou em viver no Rio, mas seus sonhos foram interrompidos pela gravidez inesperada, ainda muito jovem. Dessa aventura, nasceu Rafaela (Klara Castanho).

Luciana e os gêmeos

Enquanto faz oposição ao romance do pai, Luciana (Alinne Moraes) sonha em conquistar glamour e sucesso no mundo da moda. Mimada, ela sempre teve tudo o que desejou e não vai desistir fácil da ideia. Em todas as oportunidades que tem, exige que Osmar (Marcelo Valle), produtor dos desfiles, a coloque no mesmo patamar de destaque que a top model Helena (Taís Araújo) e lhe consiga grandes campanhas publicitárias. Osmar bem que tenta se desvencilhar dessa fogueira das vaidades, mas quem se diverte é Helena. No topo da carreira, sem ter mais o que provar, ela oferece a Luciana o prestígio de fechar o importante desfile de Búzios.

Quem não gosta nada dessa guerra de egos é o namorado de Luciana. Jorge (Mateus Solano) é um arquiteto, responsável e trabalhador, com valores rígidos. Com pavor desse mundo de aparências e holofotes, ele tenta dissuadi-la, de todas as maneiras, de seguir a profissão. Mas Luciana deixa claro que esse é seu sonho e que não desistirá de perseguir o estrelato, o que causa atritos entre os dois.

Jorge tem um irmão gêmeo, que é o seu oposto. Miguel (Mateus Solano) é residente de Medicina, no ramo da neurologia. Alegre, divertido e bon vivant, não esquenta muito a cabeça com os problemas. Conhecido por fazer brincadeiras fora de hora, não poupa o irmão, a cunhada, a chefe no hospital, nem mesmo Renata (Bárbara Paz), com quem tem um relacionamento de altos e baixos. Miguel não concorda com a forma com que a namorada lida com suas frustrações. Ela abusa da bebida alcoólica e, para compensar as calorias, deixa de comer. A situação se agrava, quando Renata tenta, sem sucesso, se tornar atriz ou modelo.

“A anorexia alcoólica é um dos maiores flagelos da juventude nos dias de hoje. Não apenas no Brasil, mas no mundo todo. Ela leva à desnutrição, à magreza doentia, à baixa auto-estima e muitas vezes à morte”, comenta Manoel Carlos.

A mãe dos gêmeos, Ingrid (Natália do Valle), está sempre preocupada com o futuro financeiro dos filhos e usa o marido, Leandro (Nelson Baskerville), para observar o desempenho dos negócios de Marcos (José Mayer), que está sofrendo os abalos da crise econômica mundial. Seu maior temor é que Jorge (Mateus Solano) se case com Luciana (Alinne Moraes) com seu patrimônio comprometido.

Ingrid mantém em casa um estúdio fotográfico especializado em ensaios para mulheres que buscam melhorar sua auto-estima. Estes ensaios seguem os padrões editoriais de revistas masculinas, mas com o foco na mulher comum. “Me inspirei em estúdios reais. Várias mulheres, algumas inclusive na terceira idade, querem viver a experiência e a emoção de um ensaio em poses um pouco mais picantes. Isto atende ao ego delas, que oferecem as fotos aos seus maridos, amantes ou simplesmente se admiram”, explica o autor. Entusiasmada com o sucesso do negócio e querendo atrair mais investimentos, Ingrid convida a amiga Tereza (Lilia Cabral) para ser sua sócia.

No ato da notícia

A crise econômica mundial será um dos temas abordados pelo autor Manoel Carlos em ‘Viver a Vida’. Para manter o ritmo atual que o autor gosta de imprimir a suas novelas, Camila Morgado viverá Malu Trindade, uma respeitada jornalista de economia que informa os bastidores da crise e analisa seus efeitos. Como na vida real, a atriz ficará à disposição da “redação” da novela para gravar cenas que podem ir ao ar no mesmo dia, para que as notícias sejam sempre “quentes”.

Quem não perde os comentários televisivos de Malu (Camila Morgado) é o advogado Gustavo (Marcello Airoldi), que nutre uma paixão incontrolável por ela. Tudo estaria bem, não fosse por um detalhe importante: Malu é prima de sua esposa Betina (Letícia Spiller). Mulher sofisticada, bonita e com ideias modernas, Betina se incomodará ao desencoraja as constantes investidas mal-intencionadas de seu marido.

Mas o casal também tem outras preocupações. O advogado das empresas de Marcos (José Mayer) está há mais de 20 anos com Betina, com quem teve sua única filha, Clarisse (Cecília Dassi). Para ciúmes de seu pai, ela namora Bernardo (Bruno Perillo), um homem que já passou dos 30 anos. Gustavo se nega a acreditar que a menina cresceu e tenta controlar seus passos, em vão. Clarisse sabe que é provocante e testa seu poder de sedução usando roupas sensuais e esbanjando charme por onde passa. Bernardo é verdadeiramente apaixonado por Clarisse, por isso atura as indiretas do sogro. Cozinheiro de mão cheia, ele é dono do ‘Gengibre’, um descolado e charmoso restaurante, que se tornou ponto de encontro de um público jovem, como as grandes amigas de Helena.

Amigas inseparáveis

Helena tem três amigas inseparáveis com quem troca todo tipo de confidências: Alice (Maria Luisa Mendonça), Ariane (Christine Fernandes) e Ellen (Daniele Suzuki).

O estilo de vida de Alice (Maria Luisa Mendonça) chama atenção e contrasta com o do restante do trio. Viajada, já morou fora do Brasil, Alice é uma solteira convicta que aproveita a vida para namorar muito sem estabelecer fortes laços amorosos.

A médica Ellen (Daniele Suzuki) divide com Helena um simpático apartamento no Jardim Botânico, zona sul carioca. Ela namora o ginecologista Ricardo (Max Fercondini), mas a falta de tempo faz com que os dois praticamente só se encontrem no hospital, o que sempre adia uma conversa mais profunda sobre a relação.

A única do trio que casou e teve filho é Ariane (Christine Fernandes). A médica vive uma séria crise na sua relação. As brigas com o marido Marcelo (Gustavo Trestine) são uma constante, causando sofrimento ao pequeno Gabriel (Caio Manhente). Ariane e Ellen trabalham juntas no Hospital Santa Terezinha das Rosas e vão se dedicar a um novo ramo da medicina. “Cuidados Paliativos é uma área que os hospitais do mundo inteiro estão adotando, com médicos que cuidam de doentes que têm pouca chance de uma longa sobrevida. É um grande passo na humanização da relação médico/paciente”, explica o autor Manoel Carlos.

As três vão dar apoio à Helena, cada uma a sua maneira, quando ela contar que está apaixonada por Marcos, um homem bem mais velho. Experientes no assunto, as amigas já acompanharam os outros romances da modelo. Dois deles marcaram a vida de Helena: o longo namoro de três anos com Afonso (Beto Nasci) e a paixão passageira, porém intensa, com o modelo André (Antonio Firmino). Muito galanteador no passado, Afonso, hoje com 40 anos, namora a ambiciosa Roberta (Débora Nascimento), com quem planeja ter um filho. Para não atrapalhar seus planos de seguir carreira de atriz ou modelo, Roberta, porém, toma pílulas anticoncepcionais escondida do namorado.

Pelo mundo afora

Do outro lado do mundo, Bruno (Thiago Lacerda) e Felipe (Rodrigo Hilbert), dois grandes amigos, levam uma vida de aventuras e incertezas: viajam, fazem trabalhos temporários, são adeptos de esportes radicais e não ficam muito tempo no mesmo lugar. O lema deles é ser livre para viver a vida, com todos os prazeres que ela possa oferecer. O único laço afetivo de Bruno é sua mãe Sílvia (Patrícia Naves), que vive no Brasil. Já Felipe tem um passado misterioso. Ninguém sabe de onde ele veio, nem para onde vai.

Bruno aproveita uma ida ao Oriente Médio e convida o amigo para uma viagem à Jordânia. Lá, eles conhecem, por acaso, as modelos Luciana e Helena, que estão no país para um desfile internacional.

Na volta dessa viagem, Luciana sofre um grave acidente, provocando transformações na vida de vários personagens. “Todos os personagens de ‘Viver a Vida’, sem exceção, sofrem, choram, protestam, mas vivem na certeza de que a superação é possível, seja qual for a dor. Luciana, a jovem linda e rica, que tem um grande futuro pela frente, vê-se, de repente, sem horizonte, como se estivesse mergulhada num pesadelo do qual não consegue mais acordar. Ela será o exemplo máximo da superação. Depois de momentos de sofrimento, angústia e desesperança, recomeça a viver. A viver a vida”, conclui o autor.

O começo de tudo

Antes de começar a gravar no Rio de Janeiro, ‘Viver a Vida’ ganhou o mundo. Uma equipe de 27 pessoas da Rede Globo, entre direção, produção e elenco, embarcou com destino ao Oriente Médio. O clima cheio de religiosidade de Israel foi o cenário escolhido para o início das gravações das aventuras dos amigos Bruno e Felipe. Para dar suporte ao trabalho em Jerusalém, foi contratada uma produtora local, elevando a 55 o número de profissionais envolvidos com as gravações.

Além das ruas de Jerusalém, o Santo Sepulcro, o Muro das Lamentações, o Mar Morto, a igreja das Lágrimas e o Monte das Oliveiras foram algumas das locações escolhidas por Jayme Monjardim e Manoel Carlos para as gravações da novela. “O astral de Jerusalém é tão incrível que nos emocionamos muito durante as gravações”, conta o diretor. As atrizes Thianna Bialli e Natasha Haydt também foram para Israel onde interpretaram as acompanhantes dos aventureiros.

Ainda no Oriente Médio, a equipe seguiu para a Jordânia, onde Thiago e Rodrigo tiveram a companhia de Alinne Moraes, Taís Araújo e Marcelo Valle para gravar durante 20 dias em cenários de tirar o fôlego. Sob um calor de cerca de 45 graus, as filmagens aconteceram em meio às muitas nacionalidades da equipe local, em um país de língua árabe e com grandes deslocamentos para checar às locações. “Os lugares em que gravamos são incríveis, mas não tínhamos acesso de carro. Então, precisávamos fazer tudo a pé. Em uma das gravações, subimos quase 1.000 degraus com o equipamento sendo levado por mulas. Talvez essa seja a gravação mais difícil que já fiz até hoje”, explicou Jayme. Mas o esforço valeu a pena. Cenas de aventuras dos personagens Bruno e Felipe, além dos preparativos para um grande desfile com as modelos Helena e Luciana e seu agente Osmar (Marcelo Valle), foram gravadas nos monumentos de Petra, considerada Patrimônio da Humanidade, no deserto de Wadi Rum, nas ruínas do teatro de Jerash e nas ruas da capital Amã.

No final da viagem, a equipe voou para a França, onde ficou por 10 dias. Os atores Mateus Solano e José Mayer se juntaram ao elenco para as gravações. Além de cenários românticos, o diretor buscou locações que explorassem a arquitetura e a modernidade da capital francesa. Foram gravadas cenas no Museu de Arquitetura da cidade, no bairro boêmio de Montmartre, no Grand Palais, nas alamedas do Jardim das Tulherias, além de locações nos arredores de Paris, como Giverny e Castelo de Courances.

No total, foram 46 dias de gravação no exterior, em três países muito diferentes, o que envolveu uma complexa logística, um grande desafio para a gerente de produção Claudia Braga. “É a primeira vez, em mais de 30 anos de experiência, que produzo em três países bastante diferentes. Por causa desse trânsito, precisamos ser muito econômicos com o material que levamos do Brasil”, disse Claudia. Mas o esforço valeu a pena. “As imagens estão um espetáculo. Acho que vai ser um impacto. É um privilégio participar desse trabalho”, concluiu a gerente.

Sob o sol de Búzios

Após o fim das gravações internacionais, equipe e elenco se prepararam para passar 15 dias em um dos balneários mais famosos do litoral do Rio de Janeiro. Búzios será um dos principais núcleos da novela. Logo nos primeiros capítulos, a cidade aparece como o ponto de partida para o romance de Helena e Marcos: a modelo está na cidade para ser a estrela principal de um desfile e o empresário para prestigiar a filha Luciana, que está no início da carreira. Apesar de Helena ter crescido no balneário com sua família e de Marcos ter uma casa de veraneio na região, os dois não se conheciam. E é justamente nesse clima que eles se apaixonam.

“A novela se passa em Búzios, que é um lugar pelo qual sou apaixonado”, explica o autor Manoel Carlos. O diretor Jayme Monjardim conta como foi filmar na cidade: “As gravações aconteceram com dias lindos de sol. Búzios vai trazer um colorido diferente para a novela”.

Locais turísticos como a Orla Bardot, a Rua das Pedras, restaurantes, boates, a praia Azedinha, o píer e a marina serviram como locações para a trama. A produção do desfile que movimentará os primeiros capítulos da novela foi a mais complexa, envolvendo mais de 300 figurantes e cerca de 100 pessoas, entre elenco, direção, figurinistas, cenógrafos e caracterizadores. O cenário levou três dias para ser montado na Orla Bardot, em frente ao píer da Armação de Búzios. Como o conceito do desfile era moda praia, o cenógrafo Gilson Santos criou uma passarela onde as modelos caminhavam sobre a água. Barcos no mar iluminavam a praia, compondo um visual perfeito de luxo e leveza.

A equipe de figurino, composta por 15 profissionais, precisou de mais de cinco horas para arrumar todo o elenco e figuração. Para a caracterização, liderada por Fernando Torquatto, foram sete horas de preparação antes de começarem as gravações.

Com direção de núcleo de Jayme Monjardim e direção geral de Fabrício Mamberti, ‘Viver a Vida’ estreia na segunda-feira, dia 14 de setembro, após o ‘Jornal Nacional’.





DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here