TV Globo/João Miguel Júnior

Foi com o mesmo clima de alegria e entusiasmo do início da novela, que o diretor de núcleo, Jorge Fernando, gravou ontem, na cidade cenográfica das lojas Charlo´s, o final de Guerra dos Sexos. A cena, que vai ao ar no final do capítulo de amanhã, reuniu todo o elenco e equipe para um gran finale. Cerca de 30 bailarinos, que trabalham com o coreógrafo Caio Nunes, dançaram e animaram a cena. O diretor aproveitou a oportunidade para agradecer o empenho de todos durante os meses em que se dedicaram ao trabalho.

TV Globo/João Miguel Júnior

Os atores compareceram à gravação com roupas próprias, em um clima bem descontraído, assim como toda a equipe. E dançaram ao som do tema de abertura da novela. Autor das duas versões de Guerra dos Sexos – a que foi exibida agora e a escrita há 30 anos -, Silvio de Abreu acompanhou as gravações com o elenco. “Chego ao final da novela muito feliz. Foi uma história boa pra ser contada, em que todos os personagens puderam se desenvolver bastante. Fora o elenco excepcional que, na minha opinião, chegou a se igualar e, em alguns casos, até superar o da versão anterior”, elogiou o autor.

Em sua primeira novela, Jesus Luz, que viveu Ronaldo, se emocionou ao falar do fim da trama: “Esta novela marcou a minha vida, entrou pra minha história. Eu não queria que acabasse. Ontem, fiquei muito emocionado pensando neste final”, disse. Intérprete de Ulisses, Eriberto Leão também lamentou o fim do trabalho. “Esta novela foi uma das melhores experiências da minha vida. Pela primeira vez fiz uma novela das 19h, com muito humor e pegada cômica. Foi um aprendizado pra mim”, disse o ator.

TV Globo/João Miguel Júnior

O clima de emoção era visível entre todos. Glória Pires, que viveu Roberta Leone, também elogiou a equipe. “Há anos não trabalhava em um clima tão gostoso. Foi puxado. O elenco era pequeno e as cenas sempre muito movimentadas, mas nos divertimos muito. Trabalhar com o Silvio e com o Jorginho não tem preço. E, por incrível que pareça, eu tinha trabalhado diretamente com poucas pessoas deste elenco. E me senti muito motivada por isso. Foi uma linda experiência. Sinto até uma certa melancolia pelo fim da novela”, afirmou Glória.

Tony Ramos, que fez o turrão Otávio e, no final, o primo português Dominguinhos, arrancando gargalhadas de todo o elenco, também falou do fim da novela. “Meu sentimento é de missão cumprida, com muito amor e paz entre todos. Pra mim, ‘Guerra dos Sexos’ foi um grande reencontro com grandes atores”, elogiou ele. Parceira de Tony, a atriz Irene Ravache, a prima Charlô, concordou: “Tive grandes alegrias nesta novela. Revi muita gente querida e, além disso, tive uma boa troca profissional com jovens atores.”

Reynaldo Gianecchini, o ingênuo Nando, não escondia a satisfação em ter participado desta versão. Giane dispensou dublês na grande maioria das cenas de mergulhos, saltos e ação. “Foi a primeira novela após minha recuperação. O resultado da trama, assim como o meu pessoal, foi 100% positivo”, disse. Já Mariana Armellini, a hilária Frô, encarou o trabalho como um desafio. “O começo foi meio tenso. Dividir o camarim com meus ídolos, como Irene, Glória e Mariana Ximenes, era muita pressão. Depois, foi ficando tranquilo. Todos foram me ajudando a construir minha personagem”, disse.

Grande homenageada do dia, a atriz Marilu Bueno, que participou das duas versões da novela, chorou emocionada ao receber do diretor Jorge Fernando uma faixa com os dizeres “Musa Permanente”. Aos 74 anos, agradeceu toda a equipe: “Me superei neste trabalho. Andei com galinhas, em cima de carro, dentro de armário… A novela me trouxe muita emoção e mostrou que a idade não foi empecillho para nada. Estou muito realizada.”

As cenas finais vão ao ar hoje, sexta-feira, dia 26, com reapresentação no sábado, dia 27. ‘Guerra dos Sexos’ é uma obra de Silvio de Abreu, com colaboração de Daniel Ortiz, direção de núcleo e geral de Jorge Fernando e direção de Ary Coslov, Marcelo Zambelli e Ana Paula Guimarães.



DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here