Rede Globo/João Miguel Júnior

Escrita por Glória Perez, com direção de núcleo de Marcos Schechtman e direção geral de Marcos Schechtman e Fred Mayrink, ‘Salve Jorge’ é a próxima novela das nove da Rede Globo e  estreia nesta segunda, dia  22 de outubro.

A protagonista, Morena (Nanda Costa), foi criada no morro dominado pelo tráfico, entre metralhadoras, fuzis e tiroteios. Filha de Lucimar (Dira Paes) e mãe de Júnior (Luiz Felipe Mello) aos 14 anos, amadureceu cedo. Tem personalidade, atitude, marra; a sensualidade livre da mulher do povo. Guerreira, encara seus “dragões” de frente, mantendo a capacidade de acreditar nos seus sonhos aliada à fé e à coragem para seguir o duro caminho que leva até eles.

É no cenário da pacificação do Complexo do Alemão que ela encontra Theo (Rodrigo Lombardi), oficial da cavalaria do Exército, devoto de São Jorge, como tantos brasileiros. Nem tudo, porém, se resolve quando acontece o amor. Pressionada por graves problemas familiares, Morena antevê uma grande oportunidade no convite de Lívia (Cláudia Raia) para trabalhar, por alguns meses apenas, fora do país. Só que atrás da aparência de mulher sofisticada e acima de qualquer suspeita, Lívia chefia uma rede internacional de tráfico de pessoas, crime que gera lucro de bilhões de dólares por ano.

A paixão de Morena e Theo, pontuada por tantos encontros e desencontros, na luta para escapar das garras da máfia do tráfico humano, constitui a espinha dorsal da história, e há de movimentar e gerar consequência em todos os núcleos e personagens que serão apresentados a seguir.

O tráfico de pessoas ainda é pouco conhecido da maioria da população, apesar de fazer tantas vítimas. Essa forma de escravidão, característica do século XXI, é a grande campanha social de ‘Salve Jorge’. “Há muitas vertentes deste comércio de indivíduos e vamos abordá-lo para três fins: sexo, trabalho doméstico e adoção ilegal. É uma campanha de esclarecimento, que vai contar com a participação mais do que especial de Carolina Dieckmann (Jéssica)”, explica Glória Perez.

Compõem ainda o grupo de jovens traficadas: Rosangela (Paloma Bernardi) e Waleska (Laryssa Dias), que vão sofrer e lutar, cada uma a seu modo, para escapar de tanta opressão.

Os universos da história

A saga de Morena (Nanda Costa) e Theo (Rodrigo Lombardi) terá como cenários o Complexo do Alemão, no Rio de Janeiro pós-pacificação, e a Turquia, local de encontro entre Ocidente e Oriente. “A Turquia exerce um fascínio sobre todos nós. É um país formado por várias camadas históricas, orgulhoso de sua identidade multicultural”, diz o diretor de núcleo Marcos Schechtman. Nessa nação pulsante, a brasileira Bianca (Cleo Pires) conhecerá o turco Zyah (Domingos Montagner), cogitando se dedicar a um homem pela primeira vez, apesar das grandes diferenças que os separam. Ela é cosmopolita, moderna e efervescente. Ele, rústico e forte como a Capadócia. Será que conseguirão viver um grande amor? É por meio de tal atração avassaladora, dos núcleos compostos por aldeões do interior da Capadócia e dos comerciantes do lendário Grand Bazaar que o público poderá conhecer mais sobre a Turquia, terra de São Jorge.

Quando a princesa guerreira do Alemão encontra o cavaleiro protetor…

Há uma pergunta que sempre é feita no eclodir de uma paixão: por onde eles se atraíram?

Antes de mais nada, pode-se dizer que esse é um caso típico onde os opostos se atraem. Theo (Rodrigo Lombardi) é um Capitão do Exército. Ainda que pertença à categoria considerada mais liberal entre os militares – a cavalaria – é um homem que segue regras e só sabe viver de acordo com planejamentos. Ele precisa que tudo à sua volta esteja em ordem e perfeitamente hierarquizado. Morena (Nanda Costa) é o inverso disso: tudo nela é improviso e liberdade. Essas características desafiam Theo e o encantam. Até mesmo o desamparo de sua situação social, o faz sentir-se forte e protetor. Há eletricidade entre os dois. E um obstáculo sempre presente: a Tenente Érica, (Flávia Alessandra), namorada de Theo quando ele conhece Morena.

Quando o terceiro vértice do triângulo é a moça ideal…

Theo (Rodrigo Lombardi) e Érica (Flávia Alessandra) trabalham juntos, servindo no mesmo regimento da Cavalaria do Exército. Têm em comum a paixão pelos animais, a disciplina militar e o temperamento justo e generoso.. São as afinidades que aproximam os dois. Áurea (Suzana Faini), mãe de Theo, acha que finalmente, após tantos namoros sem importância, seu filho encontrou em Érica o par ideal. E assim teria sido, se a vida não implicasse também em acordes dissonantes. Os desencontros do casal serão usados constantemente nas armações do Capitão Élcio (Murilo Rosa), antagonista de Theo e seu rival nas competições de hipismo.

Quando o mal se esconde atrás de uma elegante mulher…

Lívia (Claudia Raia), vilã da trama, é uma mulher sofisticada, estilosa e inteligente, acima de qualquer suspeita. Apresenta-se como agenciadora de talentos artísticos, com contatos preciosos no mundo da moda e do show business. Em função dessas atividades, costuma passar longas temporadas fora do Brasil. Esse é o retrato oficial. O que fica na sombra é a atividade de agenciadora para tráfico de pessoas. Peça chave na engrenagem dessa nova modalidade de crime, contrata olheiros e providencia as falsificações necessárias para viabilizar a viagem das vítimas, que seduz com promessas de turnês esplendorosas e ofertas de empregos, muito bem pagos, no exterior. As jovens embarcam acreditando que rapidamente terão dinheiro suficiente para mudar de vida e ajudar a família, mas caem nas garras de uma quadrilha competente, formada pela aliciadora e auxiliar direta, Wanda (Totia Meireles), a gerente de boates, Irina (Vera Fischer), e o chefe da segurança, o Russo (Adriano Garib).

Quando a delegada prende e o advogado solta…

É no escritório de Stenio (Alexandre Nero), Haroldo (Otaviano Costa) e Deborah (Antonia Frering) que Morena vai trabalhar como ajudante geral e trocar confidências com a secretária Lena (Monique Curi), antes de se envolver nas armadilhas de Lívia. Stenio é um profissional de reconhecida competência. Vaidoso física e intelectualmente, está divorciado há tempos da respeitada delegada Heloisa (Giovanna Antonelli), ainda que, na opinião dos amigos, o casal não tenha conseguido se separar de verdade. Estão sempre em desavença: na vida pessoal por causa dos desmandos da filha Drika (Mariana Rios), que encontrou um noivo mais inconsequente do que ela, Pepeu (Ivan Mendes); na vida profissional porque Stenio sempre defende e solta os suspeitos que a criteriosa delegada prende. E olha que não são poucos. Dedicada, Helô (Giovanna Antonelli) tem também uma equipe fiel: o detetive Barros (Marcello Airoldi) e a oficial de cartório Joyce (Thammy Miranda), chamada de escrivã Jô. No decorrer da trama, fará ainda concurso para Delegada Federal e comandará a investigação sobre o tráfico humano, num jogo de gato e rato com a insidiosa Lívia.

Quando uma filha adotiva busca suas origens…

Pepeu (Ivan Mendes) e Drika (Mariana Rios) não param de se meter em encrencas. Por conta disso, Stenio (Alexandre Nero) envia o casal para Istambul, aproveitando que seu grande amigo turco Mustafa (Antonio Calloni) lhe ofereceu sociedade em uma loja. A intenção é que Pepeu aprenda o valor do trabalho, se afaste das más companhias e não o coloque em escândalos. Mustafa é um homem rico e moderno, casado com Berna (Zezé Polessa) e pai adotivo de Aisha (Dani Moreno), que saiu do Brasil ainda bebê. Já criada, no entanto, a jovem começa a questionar os pais sobre seu processo de adoção e sonha conhecer sua família biológica. Ela irá trilhar o caminho de volta às suas origens e se surpreenderá muito nessa trajetória.

Quando uma moça diferente se apaixona por um turco tradicional…

Stenio (Alexandre Nero) é um conquistador inveterado e seu novo affair é a estilosa e independente Bianca (Cleo Pires). Juntos, vão à Turquia, e essa viagem, pensada para ser uma verdadeira lua de mel, acaba virando de ponta cabeça a vida dos dois, quando Bianca conhece Zyah (Domingos Montagner). Guia de turismo que os acompanha nos passeios, ele é um viúvo orgulhoso de suas tradições, com profunda ligação com os cavalos. Um homem capaz de misturar uma natureza rude com sensibilidade e cavalheirismo. Se optar por Zyah, a jovem terá que abandonar todo um estilo de vida, e a sociedade em uma marca de jóias que fechou com Maitê (Cissa Guimarães) antes de sair do Brasil. Além da dificuldade de conciliar visões de mundo tão diferentes, precisará ainda enfrentar a grande família do turco, que habita um vilarejo da Capadócia e é composta pela avó Farid (Jandira Martini), o irmão Kemal (Ernani Moraes), a cunhada Esma (Elisângela), o sobrinho Demir (Tiago Abravanel) e o filho Ekran (Frederico Volkmann). Isso sem falar na geniosa Sarila (Betty Gofman), que voltando à aldeia depois de viúva, acompanhada da enteada Ayla (Tania Kalil) e da filha Tamar (Yanna Lavigne), tem a pretensão de casá-las com Demir (Tiago Abravanel) e Zyah, os solteiros mais cobiçados da aldeia.

Uma matriarca milionária e seu cachorrinho

Na mansão dos Flores Galvão quem manda mesmo é a pequena Emily, cachorrinha da matriarca dona Leonor (Nicete Bruno), tratada por ela com todas as regalias. Boa observadora da alma humana, esta milionária diverte-se com a ambição dos enteados, que conseguiu reunir à sua volta depois que espalhou estar mal de saúde e sem perspectiva de muito mais tempo de vida. É bem verdade que Carlos (Dalton Vight) sempre esteve ali, ajudando-a a dirigir a empresa da família. Mas as enteadas, Ada (Natália do Valle) e Rachel (Ana Beatriz Nogueira), nada fizeram a não ser gastar dinheiro com viagens e mesadas, assim como as mulheres do empresário. Carlos casou-se primeiro com Yolanda (Cristiana Oliveira) com quem teve Caíque (Duda Nagle), e depois com Amanda (Lisandra Souto), mãe de sua filha Carol (Camila Freitas). Hoje, precisa administrar constantemente as desavenças da esposa com a ex e com as irmãs. No entanto, nem só de conflitos vivem os Flores Galvão. Dona Leonor conta com a cumplicidade do fiel mordomo Thompson (Odilon Wagner), tipo nostálgico do passado, que preza pelas tradições, e da arrumadeira Salete (Flávia Guedes). A matriarca também possui um coração generoso, que a faz mandar regularmente uma boa quantia em dinheiro para a amiga de longa data Isaurinha (Nívea Maria), uma ex-rica cujo marido, Arturo (Stenio Garcia), perdeu tudo em apostas e manobras arriscadas na bolsa de valores. Mesmo não tendo nem como pagar o condomínio do apartamento onde vivem, os dois não se conformam em levar uma vida mais simples e tentam a qualquer custo manter as aparências. Celso (Caco Ciocler), filho do casal, também não apresenta o menor senso de realidade. Como o pai, está sempre pensando na próxima grande aplicação. Recusa-se a procurar um emprego estável por não conseguir nem imaginar ser funcionário de alguém. Machista, controla a mulher, Antônia (Leticia Spiller), uma linda ex-modelo que quer voltar a trabalhar e para isso está disposta a procurar a amiga Lívia (Cláudia Raia), que no passado a descobriu e lançou como modelo. A aproximação tão ingênua com a vilã há de trazer graves consequências na vida de Antonia e de sua família.

Quando o Alemão vira ponto turístico…

Com a pacificação, o Complexo do Alemão vive um momento de euforia. Antigos moradores retornam, como Nilceia (Paula Pereira), tia de Morena, manicure especializada que atende a domicílio. Os turistas chegam pelo teleférico e aparecem inúmeras possibilidades. Tantas que Sidney (Mussunzinho) não para de postar sobre os acontecimentos e a efervescência do lugar nas mídias sociais; o malandro Miro (André Gonçalves) inaugura uma laje para receber turistas; Diva (Neuza Borges) e Clóvis (Walter Breda), donos do bar, multiplicam as mesas e os quitutes para receber os visitantes. Seu Galdino (Francisco Carvalho) também está com a venda cheia de compradores, apesar de ninguém perceber seu entusiasmo. Nordestino e próximo do célebre Seu Lunga, ele tem pavor a perguntas bobas e aprendeu com o companheiro as tiradas rápidas e mal-humoradas. Neste núcleo, temos ainda Delzuite (Solange Badin), amiga de Lucimar (Dira Paes), ainda que vivam se desentendendo. Mãe de Lurdinha (Bruna Marquezine) e de Samantha (Karina Ferrari), Delzuite tem um caso antigo com Pescoço (Nando Cunha), que um dia a abandonou por uma “periguete” novinha, mas depois de um tempo na prisão, mostra-se arrependido e disposto a retomar seu casamento.

Jornada turca

A equipe e o elenco de Salve Jorge passaram 45 dias gravando na Turquia, país com 2.500 anos de história, antiga capital dos impérios Romano, Bizantino e Otomano. A jornada turca começou pela Capadócia, famosa por seu céu repleto de balões coloridos e por suas formações geológicas únicas, que lembram o território lunar. Capadócia tem como significado “terra dos belos cavalos” e foram usados mais de 350 deles nas cenas com os atores Rodrigo Lombardi (Theo) e Domingos Montagner (Zyah) . As belas paisagens do Vale do Amor, Vale da Rosa e Vale Devrent (da imaginação) ambientaram os voos de balão nas cenas que retratarão o típico passeio local. Além dos balões com os atores, as cenas contaram também com a “participação especial” dos mais de 70 balões cheios de turistas que diariamente povoam os ares da região nessa época do ano. Depois da Capadócia, foi a vez da cosmopolita Istambul. Como pano de fundo das cenas, alguns dos cartões postais mais famosos como a Basílica de Santa Sofia, a Mesquita Azul e o Palácio Topkapi. A Basílica de Santa Sofia foi construída pelo Império Bizantino para ser a catedral de Constantinopla . Em 1453, após a conquista dos otomanos, foi convertida em mesquita e assim permaneceu até 1935 quando foi transformada em um museu. A Mesquita Azul ganhou esse nome por conta dos azulejos que adornam suas paredes interiores e é considerada a última grande mesquita do período clássico. O Palácio Topkapi era residência oficial dos sultões otomanos. Uma suntuosa construção com centenas de salas que guardam relíquias dos tempos do império.

“Começamos a gravar bem cedinho, antes das cinco da manhã, para aproveitarmos a melhor luz. Fomos muito bem recebidos pelo povo turco”, conta o diretor de núcleo Marcos Schechtman, que trouxe cerca de 600 cenas gravadas na viagem.

Mais de 50 pessoas, entre elas figurinistas, diretores, produtores e atores, embarcaram para a Turquia. Nanda Costa (Morena), Rodrigo Lombardi, Cleo Pires (Bianca), Domingos Montagner, Tiago Abravanel (Demir), Alexandre Nero (Stenio) e Betty Gofman (Sarila) foram os primeiros a gravar no país. Cláudia Raia (Lívia), Antônio Calloni (Mustafa), Mariana Rios (Drika) e Ivan Mendes (Pepeu) se juntaram ao grupo em Istambul. Éfeso, cidade turca situada na costa ocidental da Ásia Menor, foi a última parada.



1 COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here