Marcos Pitombo
Marcos Pitombo será Bruno em Salve-se Quem Puder – TV Globo/Camilla Maia

Em breve mais alguns personagens irão agitar a história de ‘Salve-se Quem Puder’. Entre eles estará Bruno, interpretado por Marcos Pitombo. O ator voltará a fazer par romântico com Sabrina Petraglia, que na trama de Daniel Ortiz dá vida a Micaela. Os dois formaram o casal Felipe e Shirley  em Haja Coração e foram muito shippados pelos fãs de novela.

O reencontro, porém, promete muito mistério e emoções. Na trama atual, Bruno irá disputar o amor de Micaela com o irmão, Gael (Cirillo Luna). Os dois serão garçons no restaurante da enteada de Helena (Flávia Alessandra). Primos de Verônica (Marianna Armelinni), um dos dois se aproximará da doce empresária a mando da vilã, que tem um plano de vingança contra a patroa.

Nas redes sociais, Marcos Pitombo comemorou o retorno às novelas ao lado de Sabrina Petraglia e relembrou o trabalho com a atriz em Haja Coração. (confira post abaixo). Em entrevista ao Área Vip, o ator falou um pouco mais sobre o que vem pela frente e relembrou a parceria com Sabrina no passado. O ator contou ainda que já teve uma situação de ‘salve-se quem puder’ na vida real, quando morou na China.

Como está a expectativa para a entrada do Bruno na história da novela?

Eu estou com uma expectativa muito boa em relação a essa novela. Já começou super linda no ar. Tem um tom excelente de comédia, amor, romance, drama. Tem um elenco feminino que está radiante. Meu personagem entra um pouquinho depois. É até curioso entrar no decorrer da novela, mas eu já conheço muita gente da equipe, já me acompanham há três novelas. Eu estou reeditando essa parceria com o Daniel Ortiz, então eu me sinto em casa. E além de tudo trabalhando com a Sabrina,  está sendo uma alegria especial.

E como vai ser essa parceria com a Sabrina, ele realmente vai se apaixonar pela Micaela?

Eu não vou entregar o outro de jeito nenhum. O combinado foi não entregar o personagem, você sabe que é difícil arrumar outro emprego. Se eu entregar é papo de demissão na hora. Mas o que é bacana é estar de novo com a Sabrina, com texto do Daniel e direção do Fred. Tá sendo muito gostoso.

Conta um pouco mais  sobre a história do personagem.

São dois irmãos que vem do interior para trabalhar no restaurante da Micaela. Os dois são gente boa, mas têm personalidades diferentes. O Bruno, meu personagem, é mais retraído, talvez ele não tenha tanto o sex appeal.  O Gael  já é aquele cara solar, que já vem chegando. Os dois são super positivos, mas um vai ficar junto com a Verônica. Quem é esse cara, vocês vão descobrir ao longo da novela.

Marcos Pitombo nos bastidores com Sabrina Petraglia e Cirillo Luna – Instagram

Então um é o vilão?

Os dois são bonzinhos, são positivos. O Bruno tem um orgulho muito grande do irmão. Talvez ele quisesse ser como o irmão, um cara bem resolvido. No decorrer dos capítulos a gente vai saber o motivo. Mas eu não entrego por nada.

Como é contracenar com a Marianna?

Eu a conheço artisticamente, vi o último trabalho dela em Malhação. Ela é super divertida, está fazendo um personagem um pouco mais inédito, já que ela é uma vilã, talvez um tom mais sério. Só que ela é super divertida. Está sendo um prazer estar com ela, essa troca tem sido muito gostosa.

Você já viveu alguma situação de ‘salve-se quem puder’?

Já. Acho que todo brasileiro já vive isso no dia a dia, a coisa não está fácil. Mas eu já tive em uma situação curiosa. Eu fui pra China trabalha, antes das olimpíadas, um momento que a China ainda estava super oriental. Então eu tive situações que eram bem ‘salve-se quem puder’. Um simples atravessar o sinal na faixa de pedestre, você consegue se perder , porque é muita gente, o medo de doenças lá é muito grande, é uma ditadura, você vê gente sendo carregada nas ruas. Pra você entrar no mercado era impossível. Eu comia miojo todo dia e um dia eu queria queijo e pedia: cheese (em inglês) e a mulher me apontava a saída. Foram situações curiosas quando eu morei por lá. Mas tudo aprendizado, história pra contar.

Quando foi?

Foi um pouco antes de eu fazer oficina de atores na Globo em 2005. Isso foi em 2004, foi  na época do primeiro tsunami. A minha mãe tava sentada vendo TV e viu: ‘Tsunami varre a China’. Ela ficou apavorada. Obviamente onde eu estava não teve nada. Mas na época não tinha rede social como é hoje. Mas eu consegui dar sinal de vida pra ela.

Como foi esse seu contato com a vida de modelo?

Foi uma situação meio curiosa, eu tava fazendo teste pra oficina de atores da Globo e precisava de uma foto de cadastro. Por acaso eu tirei umas fotos na agência Megan. Quando eu fui pegar as fotos eu acabei sendo indicado para um teste de modelo. Aí eu tranquei a faculdade de Odontologia e fui guiado pelo desafio. Eu fazia faculdade de odonto, mas não era aquilo que eu queria. Encarei esse desafio. E aí quando eu cheguei na China eu recebi a notícia de que eu tinha passado na Oficina de Atores da Globo. Então foi uma breve temporada, se vocês falarem que eu fui modelo eu nego. Mas foi bacana.

Qual cidade da China você ficou?

Quanzhou. Eu ia pra Hong Kong, mas aí eu passei aqui na Globo e cancelei a turnê.

Voltando ao personagem, a relação dos irmãos é boa, tem algum conflito, inveja?

Eu trocaria inveja por orgulho, ele vê o irmão com admiração. Num primeiro momento ele fala: ‘meu irmão é mais extrovertido’. Mas não que isso seja uma coisa ruim. É o orgulho de irmão mais velho.

Os dois vão se interessar pela Micaela?

Desde o primeiro momento já tem uma conexão, um olhar e os dois ficam envolvidos por ela. E ela de uma certa forma fica inebriada com esses dois caras. Eles são escolhidos para trabalhar no restaurante dela por competência, mas a partir daí começa uma relação bonita dela com os dois.

Como você cuida do seu shape?

Dessa vez, é muito curioso, porque eu sou muito fiel à forma física do personagem, eu gosto de trabalhar cada personagem de uma forma. Eu já fiz Muay Thai, já fiz Crossfit. Eu particularmente defendo a atividade física e alimentação saudável visando a longevidade. Eu quero ter uma vida longa. Nesse personagem eu escolhi o Ioga, porque traz uma introspecção, um olhar pra dentro. Eu super recomendo. Pra mim está sendo muito bom, porque não só é uma atividade física, mas um olhar pra dentro. To acordando super cedo, hoje eu acordei cinco e meia pra fazer minha aula. Tá sendo legal.

Confira o antes e o agora de Marcos Pitombo e Sabrina Petraglia:



DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here