Divulgação/Record
Divulgação/Record

Moisés aceita a sugestão de Arão e decide reunir o povo hebreu para informá-los sobre a conversa com Ramsés. Apuki e Jairo sorriem perversos ao saberem que os escravos terão que buscar palha para a fabricação de tijolos. Corá cobra de Apuki uma atitude contra decisão do faraó. Eleazar suspeita que a punição seja por conta da visita de Arão e Moisés ao palácio. Arão avisa Eliseba e Inês que Ramsés não os deixou partir. Henutmire e Hur acreditam que Moisés retornou para lutar pelo povo hebreu. Leila se chateia ao ver a descrença de Uri em Deus. Nefertari mente para Henutmire dizendo que tentou pedir compreensão para Ramsés e finge estar frustrada.

A princesa fica abalada ao saber que o irmão ordenou uma punição aos escravos. Corá avisa Arão e Moisés que os escravos já foram castigados por Ramsés, deixando-os preocupados. Sério, Ramsés diz para Henutmire que Moisés se colocou contra ele e irá se arrepender. Moisés e Arão tentam acalmar a indignação do povo. Corá acusa os irmãos de iludir todos e sai acompanhado de Bina, Datã e Abirão. Leila confessa para Gahiji que as discussões com Uri estão frequentes e, mesmo a contragosto do marido, visitará novamente a vila. Judite e Ana não acham graça ao verem Apuki e Jairo debochando dos hebreus.

Corá obriga Bina, Assir e Elcana a lhe ajudarem entregando palha na obra. Abigail, Deborah, Bezalel e Bak se prontificam a ajudar Zelofeade e Eldade na colheita da palha. Oseias conta que todos os hebreus devem se unir para atender as exigências de Ramsés, na intenção de mostrar que ninguém irá desistir da libertação. Moisés revela para Arão que não irá questionar o castigo de Ramsés ao povo. Nefertari fica satisfeita ao ouvir o faraó afirmando que os hebreus vão pagar caro por Moisés ter lhe desprezado. Famílias hebreias seguem de madrugada para os campos de trigo a procura de palha.

Ramsés ordena que Bakenmut e Ikeni acompanhem os escravos na execução da nova tarefa e pede para os oficias não terem pena caso precisem castigá-los. Preocupado, Uri diz para Ikeni trazer notícias de Bezalel. Na plantação de trigo, Arão incentiva o povo a não desanimar e lembra que é preciso ter fé na promessa de Deus. Apuki provoca Moisés ao vê-lo trabalhando firme, mas estranha ao ser ignorado. Hur e Henutmire temem que os escravos não consigam cumprir a ordem do rei. Enquanto Karoma fica tensa, Nefertari desdenha do sofrimento dos hebreus e saboreia o poder de vingança contra Moisés.

Apuki e Jairo duvidam que os hebreus finalizem a tarefa. Ikeni se surpreende ao ouvir Bezalel afirmar que, mesmo com muito trabalho, nunca esteve tão bem. Karen e Safira ficam apreensivas ao constatarem que a vila dos hebreus está vazia. Corá critica Moisés, mas é repreendido por Datã e Abirão. Apuki sorri vendo os escravos trabalharem usando a força até o limite. Paser fica chocado com a falta de compaixão de Nefertari e aconselha Ramsés a ser menos impiedoso com os hebreus. Apuki anuncia que a tarefa do dia não foi cumprida. Alvos do castigo, os chefes Corá e Datã argumentam que era impossível terminar todo o trabalho. Os escravos ficam horrorizados ao presenciarem Corá e Datã sendo chicoteados pelos feitores.






DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here