Luciana Gimenez – Reprodução/RedeTV

A situação da RedeTV! não está nada boa. Passando por uma situação complicada já há um bom tempo, desta vez, o momento encontra-se numa proporção ainda mais arriscada, e conforme você leitor pôde ter acompanhado aqui no seu Área VIP, o período parece estar longe de acabar após toda a problemática em torno da questão de horas extras.

+ Funcionários da RedeTV! são convocados para trabalhar de graça no casamento do patrão, diz site

Desta vez, os funcionários do canal de Osasco estão de cabelo em pé em virtude da substituição do plano de saúde. Isso mesmo! De acordo com informações do colunista Flávio Ricco, do portal UOL, os profissionais estão à procura do retorno dos seus direitos, e prestaram reclamações ao alto escalão perante a troca de um pelo outro e que passaram a existir dificuldades no atendimento em hospitais. Em comunicado, a emissora informa que “a empresa se preocupa com a saúde dos funcionários”.

+ Produtora faz grave acusação contra a RedeTV!

Ainda perante o caso, a estação de Almicare Dallevo e Marcelo de Carvalho, que no próximo dia 15 de novembro irá se aproximar do seu 20º aniversário de fundação, entre altos e baixos ao longo dos últimos tempos, garante que vai permanecer provendo a todos com um plano de saúde de primeira linha.

Inclusive, na última semana, foi realizada uma nova onda de demissões na tentativa de conter os gastos, e a atitude ocorreu pelo fato do corte em torno de 30% dos ganhos de jornalistas, produtores e cinegrafistas. Na concepção do alto escalão, a porcentagem leva em consideração as horas extras.

Revoltados, os funcionários promoveram uma assembléia, e entre representantes dos sindicatos dos Jornalistas e Radialistas, houve um gigantesco impasse para a solução desta nova problemática. Boa parte dos funcionários não chegam a trabalhar apenas de sete a oito horas, e sim chegam a estender numa jornada de dez à doze horas, incluindo horários extras em um banco de horas. A RedeTV! representaria um corte nos salários brutos recebidos de jornalistas em torno de 42%, e no de radialistas, em torno de 40%.



DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here