MSN

quarta-feira, 24 de julho de 2024

Catia Fonseca compartilha que foi vítima de assédio durante adolescência: “Era normal”

A apresentadora Catia Fonseca, de 54 anos, abriu o coração e compartilhou ter sido vítima de assédio durante o período da adolescência

-

-

Lauan Brito
Lauan Brito
Venha fazer parte da nossa equipe de colaboradores! Saiba mais!
Catia Fonseca - Foto: Divulgação/Band
Catia Fonseca – Foto: Divulgação/Band

Na noite da última quinta-feira, 1 de junho, a apresentadora Catia Fonseca, de 54 anos de idade, abriu o coração e compartilhou ter sido vítima de assédio durante o período da adolescência. Desse modo, a anfitriã do ‘Melhor da Tarde’ relembrou ter vivido esse momento difícil quando tinha 17 anos, mas desde então, o episódio não se repetiu.

- Continua após o anúncio -

Desse modo, durante o podcast do site Contigo!, ela contou que o indivíduo se aproximou dela pedindo para terem uma conversa. No entanto, ao notar o que estava acontecendo, a contratada da Rede Bandeirantes pediu para parar.

+ Catia Fonseca detona Thomaz Costa e sai em defesa de Tati Zaqui: “absurdo”

Em seguida, a famosa refletiu ser comum esse tipo de situação no passado. Além disso, o julgamento sobre as peças de roupas utilizadas por mulheres era constante, colocando as vítimas em posição de culpa.

- Continua após o anúncio -

“Eu tinha 17 anos. A pessoa veio me falar ‘você tem uma sede de aprender, a gente podia conversar’. Eu falei ‘você tá me confundindo, vamos parar com isso’. Depois disso não mais, comigo não mais. Mas a gente sabe que a prática é outra. Antigamente era normal ‘por que você usa essa saia curta? por que usa esse decote?’ É sua culpa. A gente cresce com mais culpas do que deveria. Culpas que não são suas. […] A briga é de todo mundo”, declarou.

+ Catia Fonseca fala sobre os 30 anos de carreira e machismo na TV: “não é aceitável”

- Continua após o anúncio -

Mais sobre a matéria de Catia Fonseca

Além disso, no bate-papo, Fonseca explicou como enxerga o etarismo. “Isso existe na nossa profissão, mas existe mais em outras profissões. Quanto menos favorecida é a pessoa, menos oportunidades e mais preconceito. Por isso eu falei que não me sinto insegura, porque eu tenho consciência que tenho uma posição privilegiada e não queria que isso fosse um privilégio, queria que fosse para todo mundo”, afirmou ela.

- Continua após o anúncio -

Continue por dentro com a gente: Google Notícias , Telegram , Whatsapp

Lauan Brito
Lauan Brito
Venha fazer parte da nossa equipe de colaboradores! Saiba mais!