Dan Ferreira / Instagram

Dan Ferreira usou suas redes sociais na tarde desta quarta-feira (22) para falar sobre a morte do seu personagem na novela ‘Amor de Mãe’. Wesley morreu após uma emboscada organizada por Belizário (Tuca Andrada).

O ator, que interpretava um policial na trama das nove, aproveitou o momento para fazer uma reflexão sobre a violência que vem dominando muitas favelas do Brasil, e criticou o fato de termos uma polícia que mais mata e mais morre.

Após ser diagnosticado com doença, Dan Ferreira fala sobre a volta ao trabalho

“Um dos valores do nosso ofício é causar reflexão sobre assuntos que nos cercam. Há tempos, temos a polícia que mais mata e mais morre no mundo. Te parece normal que isso siga acontecendo? São estatísticas de guerra que aumentam todos os anos”, começou ele o texto.

“Quando se ouve “Eu quero o fim da Polícia Militar”, não se traduz em extinção da polícia, mas na possibilidade de uma nova maneira de policiar, com treinamento qualificado, remuneração digna, condições adequadas de trabalho e principalmente, numa polícia que sirva e proteja os cidadãos, não os interesses do estado, como na criação da instituição no início do Século 19″, continuou.

Dan aproveitou o espaço para criticar pessoas que agem na vida real como alguns personagens da novela, que fazem coisas erradas em busca do dinheiro e poder, e finalizou torcendo para que no mundo haja mais pessoas como Wesley, que estão sempre em busca de fazer o que é certo.

Amor de Mãe: Belizário será preso após assassinato

“Existe Capitão Belizário, por que também existe empresário como Álvaro. Torço pra que na vida real, cidadãos e policiais como Wesley não precisem morrer para serem enxergados. E que diferente da realidade, onde crimes com interesses políticos seguem sem resposta, na trama a justiça se faça presente pra que a gente tenha um respiro de esperança”, ressaltou.

para finalizar, ele fez um agradecimento à todos que o ajudaram a criar esse personagem. “Muito obrigado à todos os policiais que compartilharam seus relatos e contribuíram para construção desse personagem. Obrigado Manuela Dias, José Luiz Villamarim, toda equipe de direção e toda equipe técnica. Aos meus colegas de elenco um beijo grande. Sigam arrasando!”

Veja o post – deslize:

View this post on Instagram

Um dos valores do nosso ofício é causar reflexão sobre assuntos que nos cercam. Há tempos, temos a polícia que mais mata e mais morre no mundo. Te parece normal que isso siga acontecendo? São estatísticas de guerra que aumentam todos os anos. Quando se ouve “Eu quero o fim da Polícia Militar”, não se traduz em extinção da polícia, mas na possibilidade de uma nova maneira de policiar, com treinamento qualificado, remuneração digna, condições adequadas de trabalho e principalmente, numa polícia que sirva e proteja os cidadãos, não os interesses do estado, como na criação da instituição no início do Século 19. Existe Capitão Belizário, por que também existe empresário como Álvaro. Torço pra que na vida real, cidadãos e policiais como Wesley não precisem morrer para serem enxergados. E que diferente da realidade, onde crimes com interesses políticos seguem sem resposta, na trama a justiça se faça presente pra que a gente tenha um respiro de esperança. Muito obrigado à todos os policiais que compartilharam seus relatos e contribuíram para construção desse personagem. Obrigado Manuela Dias, José Luiz Villamarim, toda equipe de direção e toda equipe técnica. Aos meus colegas de elenco um beijo grande. Sigam arrasando! 🌻✨💛 #amordemae

A post shared by Dan Ferreira (@odanferreira) on



3 COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here