Apresentador Fausto Silva (Foto: TV Globo)
Apresentador Fausto Silva (Foto: TV Globo)

O Altas Horas deste sábado (18), programa apresentado por Serginho Groisman na Rede Globo, contou com a participação de Fausto Silva no quadro “Linha do Tempo“. O apresentador do Domingão do Faustão não é muito dado a conceder entrevistas, mas deu detalhes de sua trajetória profissional e sobre sua vida ao colega de emissora.

Faustão começou falando sobre o início de sua carreira como repórter de rádio, no interior de São Paulo. Segundo ele, ter trabalhado no rádio foi uma escola em sua trajetória. “A agilidade, a rapidez são coisas imbatíveis“, revelou o apresentador.

Em 1977, Fausto Silva foi para a Rádio Globo onde trabalhou fazendo coberturas esportivas e em 1983 passou a apresentar o programa Balancê, na Radio Excelsior. Segundo ele, foi nessa época que surgiu seu lado cômico e suas habilidades para trabalhar com entretenimento. Fazendo sucesso à frente da atração, o apresentador foi convidado para trabalhar na TV Gazeta e apresentar o “Perdidos na Noite”, programa que depois foi apresentado na TV Record e em seguida na Bandeirantes.

Em 1989, ele estreou como apresentador do Domingão do Faustão, no qual continua até hoje alegrando as tardes de domingo da família brasileira.

Faustão não planejou ser apresentador

Durante as revelações, Faustão comentou que nunca planejou nada em sua vida. Segundo ele, a mudança do jornalismo para o entretenimento simplesmente aconteceu, sem nenhum tipo de planejamento. “Eu deixo a vida não me levar, eu deixo a vida me atropelar. Eu gosto da surpresa”, afirmou.

Para ele, sua experiência no jornalismo o deixou mais espontâneo. Ele comentou ainda que não usa ponto eletrônico e que fala por si mesmo. “Quando vim para São Paulo, eu fazia reportagem geral. Eu cobri o incêndio do Andraus[em 1972], ao vivo, e o incêndio do Joelma [1974], o cara que salta no desespero. Toda essa experiência me fez não depender de ficha, do TP. Eu não sei nem o que é ponto eletrônico, eu falo por mim”, declarou o apresentador.

“Não dá para esconder o que fiz no passado”

Sempre bem-humorado e sem papas na língua, apesar de dizer que é uma pessoa tímida, Faustão relembrou uma passagem em sua carreira da qual não se orgulha muito. Ele falou sobre o único filme do qual participou: “Inspetor Faustão”, produzido em 1991. “Aquele filme que eu fiz, o único filme, aquela p***a do Inspetor Faustão. Eu e o Sérgio Mallandro, coitado, entramos nessa furada. Foi o único filme brasileiro que vinha com legenda porque ninguém entendia p***a nenhuma, bicho. Vendeu mais de 100 mil cópias, não dá para esconder o que fiz no passado”, comentou o apresentador.

Veja também:

Luciana Gimenez exibe click ao lado de Faustão e movimenta a web



DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here