Giselle Itié/Instagram
Giselle Itié/Instagram

A atriz Giselle Itié está à espera do seu primeiro filho, fruto do seu relacionamento com o ator Guilherme Winter, e na tarde desta última segunda-feira (30), ela falou sobre suas expectativas sobre ser mãe de menino.

No Instagram, a atriz fez um desabafo sincero e falou sobre a importância dos pais educarem filhos para que eles sejam livres de preconceitos, que saibam lidar com as diferenças e terem respeito pelo sexo oposto.

Grávida, Giselle Itié quebra o silêncio após barraco em salão de beleza: “Me tiraram a liberdade”

“Penso tanto em todas ou quase todas as experiências que tive com os meninos, adolescentes e homens que passaram na minha vida… muitas vezes sinto um sorriso gostoso e muitas vezes calafrios. E esse movimento de ser mãe de um menino, me parece (riso de nervoso) bem educar um menino, né?! Vou sempre lembra-lo e conduzi-lo na leveza”.

“Lembrar que ele é livre para sentir tudo, livre pra chorar de alegria e tristeza, livre para não ser forte o tempo todo e que ele não precisa/pode controlar tudo e a todos. Muito menos as mulheres. Que nós mulheres não somos troféus, não somos objetos. Somos iguais aos homens, estamos lado a lado. Precisamos educar os nossos meninos desde cedo para que eles entendam o quanto a diferença de gênero é tóxico”, finalizou ela.

Giselle Itié fala pela primeira vez sobre sua gravidez

Giselle e Guilherme estão juntos há quatro anos. os dois se conheceram nos bastidores da novela ‘Os Dez Mandamentos’, que fez grande sucesso na Record TV. Na trama eles interpretavam o casal Zípora e Moisés. A primeira vez que eles foram flagrados juntos foi durante um festival de música no Rio de Janeiro.

Recentemente o ator falou sobre a alegria de descobrir que seria pai. “Daqueles momentos em que você é abduzido até a lua em 1 segundo e a terra firme se faz presente novamente aos pouquinhos… Daqueles momentos de rara beleza, e felicidade que mal cabem numa vida. mas “para nossa alegria” cabem. Daqueles momentos que te deixam no talo do master volume no quesito abobalhado e babão como nem se imagina. Daqueles momentos em que tudo se ressignifica. O dois se torna três, o três se torna um, uma…”.

Veja:

View this post on Instagram

penso tanto em todas ou quase todas as experiências que tive com os meninos, adolescentes e homens que passaram na minha vida… muitas vezes sinto um sorriso gostoso e muitas vezes calafrios. e esse movimento de ser mãe de um menino, me parece… hahahaha… (riso de nervoso) bem educar um menino, né?! Vou sempre lembra lo e conduzi lo na leveza. Lembrar que ele é livre para sentir tudo, livre pra chorar de alegria e tristeza, livre para não ser forte o tempo todo e que ele não precisa/pode controlar tudo e a todos. Muito menos as mulheres. Que nós mulheres não somos trofeus, não somos objetos. Somos iguais aos homens, estamos lado a lado. Precisamos educar os nossos meninos desde cedo para que eles entendam o quanto a diferença de gênero é tóxico. Precisamos criar meninos que choram, dançam e respeitem as meninas como se fossem meninos. Porque somos💜💪🏽

A post shared by GiseLLe ItiÉ (@gitie) on



DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here