Raíssa e Luiz Bacci – Montagem: Área Vip

Essa semana começou com uma triste e assustadora notícia! Um adolescente de 12 anos confessou ter matado Raíssa Eloá Caparelli Dadona, de apenas 9 anos de idade, no último domingo (29), na zona norte de São Paulo.

Segundo informações da Polícia Civil, o adolescente confessou que agiu sozinho e que teria matado a menina com um galho, e depois a pendurou em uma árvore. O corpo de Raíssa foi encontrado no parque Anhanguera, na Zona Norte, com sinais de violência no rosto e nas pernas.

Segundo o delegado responsável pelo caso, o menino não aparentou, durante o depoimento, tristeza ou arrependimento. Mas o policial optou por não apontar se há indícios de psicopatia ou doenças cognitivas.

Raíssa fazia tratamento para autismo havia um ano, e desapareceu de uma festa em um CEU (Centro de Educação Unificado) próximo ao local. O suspeito e a vítima moravam na mesma rua, a poucos metros de distância.

Diante de tamanha barbaridade, o jornalista Luiz Bacci, responsável por apresentar o Cidade Alerta na Record, usou as suas redes sociais para se pronunciar sobre o assunto e lamentou as leis do Brasil.

Na legenda da publicação, ele perguntou aos seus seguidores se vivemos no país da impunidade ou não. Segundo ele, o garoto é proibido de ser levado para a Fundação Casa e levará apenas uma ‘bronca’.

O Cidade Alerta deu com exclusividade a imagem fundamental para esclarecer a morte de Raíssa. A produtora Sabrina Cadamuro teve acesso ao vídeo que mostra a jovem autista de 9 anos indo ao local da morte com o amigo de 12 anos que é considerado suspeito do crime bárbaro. Se realmente ele for o assassino não vai ter punição nenhuma. A lei brasileira não permite que seja levado à fundação casa…apenas tomará uma bronca… é o país da impunidade ou não?”, escreveu ele na legenda da publicação.

Confira a publicação do jornalista: