Rafael Vitti/ Instagram
Rafael Vitti/ Instagram

Rafael Vitti acaba de ganhar uma ação na Justiça onde foi acusado de usar a própria imagem, divulgando uma fotografia sua sem autorização do fotógrafo que registrou o momento.

De acordo com informações do Notícias na TV, na sentença proferida no último dia 6, o juiz Domício Pacheco e Silva negou a indenização ao fotógrafo Ale Frata, no valor de R$ 17.458,00. De acordo com o magistrado, o fotografo foi oportunista e agiu de má fé.

A confusão começou quando Vitti ensaiava o espetáculo Senhora dos Afogados, de Nelson Rodrigues, onde atuou ao lado do pai, João Vitti. Ale Frata fotografou o ensaio aberto à imprensa no teatro Porto Seguro, em São Paulo, para uma agência de notícias.

Em seu perfil no Instagram, o fotógrafo compartilhou uma foto onde Vitti aparecia ao lado do pai e marcou o ator. Vitti compartilhou a imagem em sua rede social e o autor da foto não curtiu a ação. “Se você usa a foto que eu faço sem minha autorização, sem meu crédito e, principalmente, sem me pagar, está cometendo crime previsto na lei 9.610/98, a lei do Direito Autoral. Portanto, se receber uma intimação da Justiça, não se assuste e prepare-se para pagar o que me deve”, publicou o fotógrafo nas redes sociais.

Causa ganha

Ale Frata entrou com o processo na justiça, mas quem ganhou a causa foi o réu. O juiz concordou com o argumento do advogado do ator, Sylvio Guerra, que o ator é titular do direito à própria imagem e de que foi ele mesmo, um dos retratados na imagem.

O juiz explicou ainda que tanto o fotógrafo, quando o fotografado tem direito a imagem. Alem disso, segundo o magistrado, o fotógrafo teve comportamento oportunista ao marcar a hashtag #rafaelvitti na foto.

Veja também:

Rafael Vitti se declara para Tatá Werneck



DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here