Yudi Tamashiro – Reprodução: Instagram

Trabalhando desde muito novo com televisão, Yudi Tamashiro entrou na vida noturna ainda na adolescência. Em conversa com a apresentadora Luciana Gimenez, no programa ‘Superpop’, exibido na noite desta última segunda-feira (04), o apresentador abriu o coração para relembrar uma das fases mais complicadas – e mais intensas – de sua vida.

+ Yudi e Priscilla recordam o início de carreira no ‘Programa da Maisa’

Yudi Tamashiro lembra que, apesar de passar noites em claro, nunca se envolveu com drogas: “Droga eu nunca me envolvi, não tive curiosidade e nunca gostei, até porque a minha turma, do sertanejo, não usava droga, gostava de beber. Como eu trabalhava muito, o tempo que eu tinha, tinha que aproveitar. Tenho das 23h às 5h, é o tempo que tenho para ficar louco e arregaçar tudo”.

+ Maisa, Yudi e Priscilla Alcântara postam click juntos e fãs vão ao delírio: ‘Quero meu PlayStation’

O japonês deu mais detalhes sobre sua vida: “Com 17, 18 anos, está com pique. Ficava três dias virado direto, e sem droga, era só bebida. Melhorava e ia de novo. Saía da balada, pegava as meninas e levava para minha casa. Deixava elas dormindo, voltava do programa, elas estavam na sala e eu: ‘qual seu nome mesmo, menina?’. Eu sem dormir e a gente saía de novo”.

E a reação de sua mãe?: “A minha mãe ficava louca. Ela não tinha mais controle, dizia ‘o que vai ser do meu filho?’. Ela dizia: ‘esse caminho não vai ter volta, uma hora tudo isso vai passar e a casa vai cair para você’. Deus me livrou de várias coisas”.

+ ‘Uma semana que não consigo andar’, desabafa Yudi Tamashiro ao surgir de muleta

Yudi Tamashiro também contou como a religião o ajudou a mudar de vida: “Essas coisas mexiam um pouco comigo. Não me arrependo pois tudo o que vivi foi um forte testemunho e tudo o que eu passei serviu de exemplo para outros jovens. Tudo aquilo era uma forma de eu buscar uma felicidade por tanta cobrança, esforço e responsabilidade. Meus pais largaram os empregos para viver a minha vida, eu precisava deles do meu lado. Eu sentia que tinha uma grande responsabilidade”.



1 COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here