Yoná Magalhães faleceu às 10h05 da manhã desta terça-feira, dia 20 de outubro, no Rio de Janeiro, aos 80 anos. A atriz estava internada na Casa de Saúde São José, na zona sul do Rio de Janeiro, desde o dia 18 de setembro, onde deu entrada no pronto-atendimento de Cardiologia. Foi submetida a uma cirurgia para corrigir uma insuficiência cardíaca e permaneceu internada na UTI, mas apresentou complicações pós-operatórias. Yoná deixa o filho Marcos Mendes, fruto de seu casamento com o produtor Luis Augusto Mendes.

Yoná Magalhães Gonçalves nasceu no dia 07 de agosto de 1935, no Rio de Janeiro, e entrou para a vida artística por acaso, para ajudar a família quando o pai ficou desempregado. A atriz começou a sua carreira em meados da década de 50, na rádio e TV Tupi, onde fez pequenos papeis e figurações. Durante uma turnê teatral, conheceu e se casou com o produtor Luis Augusto Mendes, indo morar na Bahia. Foi nesta época que a atriz atuou no mítico filme de Glauber Rocha, “Deus o Diabo na Terra do Sol” (1964), que se tornaria um marco do Cinema Novo.

Com alguns filmes e peças de teatro em sua trajetória, foi na TV que Yoná Magalhães mais brilhou e grifou seu nome como uma importante atriz da dramaturgia brasileira. Apenas na Globo, participou de mais de 30 novelas, além de minisséries, programas e especiais. Fez parte do primeiro elenco da emissora e formou o primeiro par romântico, com o ator Carlos Alberto na novela ‘Eu Compro Esta Mulher’ (1966), da autora Gloria Magadan. Com o estrondoso sucesso da dupla, Yoná trabalhou em outras novelas da mesma autora, como ‘O Sheik de Agadir’ (1966), ‘A Sombra de Rebecca’ (1967), ‘O Homem Proibido’ (1968), ‘A Gata de Vison’ (1968/1969), quando contracenou com Tarcísio Meira, e ‘A Ponte dos Suspiros’ (1969).

Entre os muitos sucessos de suas carreira, destacam-se a personagem Matilde, de ‘Roque Santeiro’ (1985), dona da boate onde trabalharam as dançarinas Ninon (Cláudia Raia) e Rosaly (Isis de Oliveira), e seus papeis em ‘Uma Rosa Com Amor’ (1972), ‘Saramandaia’ (1976), ‘Amor com Amor se Paga’ (1984), ‘O Outro’ (1987), ‘Tieta’ (1989), ‘Meu Bem, Meu Mal’ (1990), ‘Despedida de Solteiro’ (1992), ‘A Próxima Vítima’ (1995), ‘Senhora do Destino’ (2004) e ‘Paraíso Tropical’ (2007). A artista também participou de importantes minisséries da Globo, como ‘Grande Serão: Veredas’ (1985) e ‘Engraçadinha… Seus Amores e Seus Pecados’ (1995) e atuou em diversos seriados, como na segunda versão de ‘Carga Pesada’ e ‘Tapas e Beijos’.

Na carreira no teatro, destaque para suas atuações em “Vestido de Noiva”, de Nelson Rodrigues, “Vagas para Moças de Fino Trato”, de Alcione Araújo, “A Partilha”, de Miguel Falabella, e o “Milagre da Santa”, de Vicente Pereira. No cinema, além de “Deus e o Diabo”, e de uma versão de “Society em Baby-Doll”, dirigida por Waldemar Lima e Luiz Carlos Maciel, atuou ainda em “Alegria de Viver” (1958), de Watson Macedo, e “Pista de Grama” (1958), de Haroldo Costa.

O último trabalho da atriz foi na novela ‘Sangue Bom’ (2013), de Maria Adelaide Amaral e Vincent Villari, com direção de núcleo de Dennis Carvalho. Na trama, ela interpretou a personagem Glória.






1 COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here