Rafinha e Gyselle enfrentam a Máquina da Verdade pela última vez antes da grande final desta edição do Big Brother. Os finalistas têm trinta segundos para resumir um pouco de sua vida e trajetória fora da casa.

Em seguida, os brothers assistem a algumas cenas e são questionados pelo apresentador. A tarja da verdade permaneceu na tela na maioria dos momentos, com exceção de quando Rafinha afirma não ter medo de críticas. A Máquina, então, acusa mentira em sua resposta.

A piauiense é a primeira a enfrentar sabatina. Depois de assistir a um vídeo de uma conversa com os brothers, Bial dispara: “Você sempre se mostrou muito fechada, nunca foi de falar muito. Você é uma pessoa fria?”. E ela responde: “Não é questão se ser fria. Eu tento me defender, sou alegre com todos. Eu agrado da minha maneira”, responde a cajuína.

Segundo vídeo sobre a cajuína: sisters da casa reclamam sobre a distância de Gyselle no jogo e confessam que isolamento é um motivo para voto. Bial quer saber: “Gyselle, há quem diga que você se isolou e há quem diga que você foi isolada. Você se sentiu isolada? Quando e por quê?”, pergunta. “Eu não entendi por que todo mundo quis me tirar do jogo. Eu tentei, fui eu mesma. Foi estranho, mas é isso aí”, responde a piauiense, sem muita explicação.

Agora o apresentador avisa: dois momentos de Gy e o ex-BB Marcelo serão mostrados. Os vídeos exibidos são dois: um mostra Gyselle dizendo a Marcelo que suas reclamações sobre os confinados a irritam e o outro mostra Marcelo dizendo à cajuína que a sister o abandonou só por estar no Paredão. O apresentador pergunta: “Você disse para o Marcelo que não queria ficar perto dele momentos antes do Paredão dele. Você temia se queimar? Você o abandonou no momento em que ele mais precisava? indaga.

“Não é questão de abandonar. Eu já vinha me sentindo mal e triste na casa. O comportamento dele me deixava triste. Não queria uma pessoa que me traz tristeza achando problemas nos outros. Ele tem as qualidades dele assim como eu tenho as minhas, mas eu não me sentia bem. Só isso”, Gy define sua relação com o mineiro.

Agora, é a vez do músico assistir a alguns trechos de sua participação no programa. Bial comenta que, durante o programa, o campineiro mostrou intimidade com as câmeras. “Fiquei um pouco tímido. Era uma maneira de ficar mais à vontade. As mulheres são maravilhosas”, diz o brother, ao ver imagens das provocações das sisters.

Após, assistir a mais um trecho do músico na casa, em que Rafinha conversava com Gyselle antes de ganhar o Colar do Anjo da cajuína, Bial pergunta: “Você deu este conselho para ganhar o carro?”. Rafinha se justifica. “Não, eu conseguia ver as pessoas olhando de olho torto para ela. Ganhar o carro foi uma surpresa. Fiquei até meio distante dela por causa disso”.

Ao ver a cena em que Marcos ajudava Natália na última prova de resistência, Bial avisa “Pegou mal não pelo que você fez, mas pelo que você não fez”, repreende. “Porque você não ajudou Natália depois de 12 horas de Prova?”, questiona. “Eu estava cansado, acho que foi um desleixo meu, mas o meu cansaço foi maior”, comenta o campineiro.

O apresentador se despede mas, não resiste em revelar os resultados da Máquina da Verdade. “A única vez que acusou mentira foi quando o Rafinha disse que não tinha medo de críticas”, alfineta Bial.






DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here