Beija não para em casa e sua amizade com padre Melo Franco faz Mota  desconfiar que está sendo traído. Ele a questiona e diz que vem recebendo bilhetes anônimos falando sobre sua infidelidade. Avelino, o jovem que sonha estudar música na Corte, decide acompanhar Josefa e Mendonça que estão viajando com a intenção de convencer o filho, João, a estudar em Coimbra. Enquanto isso, na Corte, João discute com o tio que critica seus ideais políticos e diz que não o quer mais sob sua tutela. O Rei, Dom João, aceita o pedido do ouvidor e transfere Araxá e os povoados vizinhos para Minas Gerais. Ao lado de Beija, Mota dá a notícia ao povo e pede que agradeçam a Beija pois foi ela quem teve a idéia. Com essa decisão Mota fica livre das acusações pois o governador de Goiás já não poderá fazer nada para prejudicá-lo. Beija já tomou as rédeas da casa e promove muitas festas. Os convidados não se cansam de comentar a transformação de Beija que agora é uma mulher muito requintada. As mulheres, mais observadoras, percebem que existe algo entre ela e o padre ,que passa a noite olhando para ela. Felizardo vai até a casa dos Sampaio e pressiona Antônio para que se case com Aninha. Sem saída ele decide se casar com ela. Depois da festa promovida por Beija, Mota, que passou a noite observando o comportamento dela, fica furioso ao encontrar um anel que ela ganhou de um dos convidados. A notícia sobre a decisão do rei chega a Araxá. Padre Aranha aproveita a missa para comunicar aos fiéis e diz que o mérito é de Beija. Antônio sai correndo da igreja deixando todos perplexos.



DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here