A atriz Luana Piovani abriu o jogo ao ‘Jornal da Tarde’ sobre assuntos como ensaios sensuais, caso Dado Dolabella e a fama de chata.

Sobre fotos sensuais Luana relembrou os ensaios que fez aos 20, 25 e aos 30 anos e ressaltou o de 2011, quando fará 35 anos. "Eu fiz um aos 20 anos, outro aos 25, e aos 30. “Ano que vem, tem o de 35. Fico envaidecida. Esse trabalho na ‘Trip’ nada mais é do que vaidade. É sensual. Pura vaidade."

Quanto a posar para revista masculina ela foi muito direta. "Já me convidaram milhões de vezes. O primeiro convite rolou quando fiz Sex Appeal (Globo/1992). Eu tinha 16 anos. Acho que eles pagam muito mal. (Se eles pagassem melhor) Eu aceitaria, claro! Inclusive já falei isso para a ‘Playboy’. Se eles estivessem fazendo uma poupança desde o primeiro dia que me convidaram e me oferecessem uma grana boa, eu já teria posado."

Como não podia deixar de ser, Piovani se posicionou sobre seu ex-Dado. "Não consegui ter essa generosidade. Naquele momento, fiz a denúncia pra me proteger (Luana processou Dolabella pela agressão. Em agosto deste ano, ele foi condenado). Depois, entendi que eu estava colocando em pauta um assunto importante. Recebi uma carta de um psiquiatra que atendia pessoas na zona sul com esse problema. Gente de grana. Fiquei sabendo que esse tipo de coisa é muito frequente nas altas classes. A gente não pode deixar ninguém desrespeitar a gente."

Já sobre a fama de má, ela procura desmistificar. "Não me acho nem marrenta nem chata. Acho que sou uma pessoa de opinião. Uma cidadã que tem o direito de falar o que pensa. Não posso me preocupar com as pessoas que julgam gratuitamente."







DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here