O SBT demorou e não conseguiu agenda dos candidatos à Presidência para organizar um debate no primeiro turno. De acordo com a coluna Outro Canal, para esquentar a cobertura das eleições, a emissora optou por organizar, aos moldes do "Jornal Nacional", entrevistas na bancada do jornal.

Entre 31 de agosto e 2 de setembro, vai exibir entrevistas de 14 minutos com todos os candidatos (ao contrário do jornal global) divididas em dois blocos no "SBT Brasil", com Carlos Nascimento, como âncora, e Karin Bravo.

O projeto é de Luiz Gonzaga Mineiro, diretor nacional de jornalismo do canal, que assumiu o cargo há dois meses. Segundo ele, o SBT foi a primeira emissora a organizar um debate após o regime militar e, reza a lenda, que Silvio Santos, tenso, assistiu a tudo da sala de edição.
Apesar da tradição, o último debate que o SBT exibiu foi em 2006, com Lula e Geraldo Alckmin. Neste ano, no entanto, a negociação demorou, e o canal não conseguiu agenda com os candidatos.

Como tudo no SBT depende do aval de Silvio Santos, a cobertura de eleições passa pelo desejo dele de investir em jornalismo, diz Mineiro.
"Ele está empolgado com notícia, quer investir, trocar equipamentos. A legislação tange a linha de censura, mas com inteligência ainda é possível fazer reportagem", avalia o diretor.



DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here