O programa “Irritando Fernanda Young” está de férias e, por isso, reapresenta as entrevistas da quinta temporada. Neste domingo, dia 16, é a vez do ator Tony Ramos responder às provocações da apresentadora. Além de participar dos quadros Pacas, Pouco ou Picas e Rock ’n roll, Hang loose ou Figa pé de pato mangalô três vezes, ele fala sobre o rótulo que possui de “pessoa certinha”, revela que já fez parte de uma dupla musical, conta como foi ser o primeiro homem a ficar totalmente despido na televisão e faz declarações de amor à esposa num bate-papo descontraído, cheio de interrupções.

Fernanda pergunta ao convidado, considerado exemplo de ator disciplinado e elegante, se a fama de “certinho” não o deixa irritado. “Às vezes, aos olhos de muitos sou um chato. Mas não sou nada disso. Eu acho que as pessoas complicam muito, tem muito poser. Essa pose toda que chamam de glamour. Eu odeio essa palavra. Isso me irrita!”, fala. Questionado se não é nada vaidoso, ele diz: “eu tenho a vaidade do bom senso”. Tony critica a falta de espontaneidade das novas celebridades, preocupadas em sempre aparecer bem nas revistas e jornais, e comenta a existência da euforia profissional. “Você pode ter problemas em casa, mas quando vai se apresentar, sabe que têm pessoas que pagaram para te ver, há momentos em que temos que forçar a euforia. Isso não é ser falso, é ser profissional”, conta.

O ator revela no programa que já fez parte de uma dupla musical: Tony e Tom. Aos 16 anos, um amigo o convidou para cantar em parceria. Tony recusou. Mas, após a oferta de 50 cruzados, a dupla foi formada e algumas apresentações realizadas. O relato deste episódio faz Fernanda recordar da peça protagonizada pelo artista, em que interpretava personagens de Chico Buarque. Ele conta: “Abelardo Figueiredo, um dos mais importantes homens do show business brasileiro, me convidou para fazer este musical. Foi uma idéia desafiadora, estimulante. Fiquei um ano em cartaz, interpretando dez personagens de Chico, incluindo a Geni”.

Ele foi o primeiro homem a se despir da televisão brasileira. A apresentadora pergunta se ele faz idéia do quão ridículo é um homem pelado. A resposta: “ali fiquei brabamente nervoso, mas os diretores da novela foram muito sensíveis com isso. Era uma cena pertinente”. E ele aproveita o tema para criticar o comércio da nudez que existe atualmente. A entrevista é interrompida e dá lugar ao quadro Rock ’n roll, Hang loose ou Figa pé de pato mangalô três vezes.

Fernanda Young põe o casamento em pauta. T0ny diz achar curioso que a união dele dure tanto tempo mesmo sendo filho de pais separados e a esposa também. E faz declarações de amor à companheira: “ela é linda, principalmente aquela alma, uma aquariana libertária. É uma vida de respeito e ela é minha grande paixão”. A apresentadora cita a traição e ele fala: “Fernanda Young não se irrite, mas nunca traí minha mulher. É simples, não traio. Tem que ser muito macho para ser correto e muito macho para dizer: definitivamente eu te amo”. Ele conta que conversa com os filhos sobre isso e diz que não é para eles se espelharem nos pais, que cada um vai casar com pessoas diferentes e viver suas próprias experiências.

No quadro Pacas, Pouco ou Picas o entrevistado escolhe o assunto “ricos e famosos” e responde o quão fica incomodado com: Paris Hilton, modelos, manequins e atrizes, casais esquiando em Bariloche, cinqüentonas de biquininho, Tom Cruise e bodas de sobrinhas. Chegando ao fim do programa, Tony Ramos, que faz televisão há 44 anos, revela que tem “uma consciência social muito grande do que é esse bicho chamado televisão” e conta que toda a disciplina adquirida durante a carreira “vem de uma família batalhadora, vem de respeitar terceiros, vem de sempre buscar os sonhos”.

Irritando Fernanda Young no ar todos os domingos, à meia-noite no GNT.







DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here