A TV Globo está reformulando a cobertura internacional do Jornalismo e, para tanto, fazendo mudanças em seu escritório de Londres.

A cobertura internacional será ampliada, com a realocação gradativa dos correspondentes até aqui baseados exclusivamente em Londres, sem que haja demissões como erroneamente foi divulgado por alguns veículos. Os profissionais que não permanecerem na Europa serão convidados a voltar ao Brasil, dentro do rodízio há anos em vigor.

A partir de janeiro, e ao longo do próximo ano, haverá repórteres em Londres e Roma, como hoje, e em mais duas capitais européias ainda não escolhidas. Haverá correspondentes também em Jerusalém e em Buenos Aires. Londres permanecerá como sede coordenadora das atividades jornalísticas no estrangeiro, fora dos Estados Unidos. Haverá, no escritório, uma equipe completa: repórter, cinegrafista, editor de imagem e um produtor. O chefe do escritório e coordenador dos demais correspondentes continuará sendo Marcos Uchôa.

A editoria de assuntos internacionais das sedes do Rio de Janeiro e São Paulo terá uma coordenação central e será reforçada para dar apoio ao material produzido, necessariamente maior: serão quatro editores/produtores, dois no Rio e dois em São Paulo. Essas vagas serão preenchidas com os profissionais que estavam sediados em Londres.

A implantação desse novo modelo, que visa ampliar a cobertura internacional, será gradual: terá início em janeiro e se alongará até outubro do ano que vem. Os novos correspondentes serão naturalmente contratados da emissora, como os atuais. Ainda não há definição de nomes e, entre os escolhidos, podem estar inclusive os atuais.






DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here