Patrícia agradece os galanteios de Alfredo, que fica ruborizado.Na praia, Lisinha e Margarida começam a perder até seus objetos pessoais para um careca no carteado. Boris leva Madalena de volta para a casa de Isis. No Torto, o comentário é o assédio da milícia ao morro. Carmem adverte que milícia cobra proteção dos comerciantes, dos moradores, monopolizam os serviços e viram os nossos novos senhores da comunidade. Mercedes lembra que os milicianos ordenam até execução de ousar atravancar seus caminhos. Que são tão bandidos quanto os traficantes. Cicio ouve tudo e sai. Roberto comenta que já há dois milicianos armados lá em cima. Marcelo diz que mandará um recado para Fausto marcando uma reunião, mas antes, quem pesquisar na comunidade para saber se a maioria é contra ou a favor de receber proteção da milícia. Patrícia se despede com um beijinho em Alfredo e rola um climinha sutil entre eles. Patrícia sugere que a filha namore Alfredo, mas Carla responde que ela que o namore e lhe dá um fora. Durante jogo de sete e meio, Zaqueu chama Torres de ladrão, que saca da arma e ameaça o outro. Jacson berra com os dois e acalma os ânimos. Cicio entra na casa de Zaqueu contando a novidade da milícia no Torto. Ao saber do que aconteceu com Miguel, Erínia se recorda de Nogueira atendendo irritado à ligação. Carmem conta para Joana que a milícia já está no Torto. Jacson manda Pé de Pato achar Sovaco e marcar um encontro com ele. Orozimbo – o Orô -, Marcelo e pedem a Orozimbo – o Orô – que convide Fausto para uma reunião amanhã com os membros da comunidade. Os comparsas não entendem e não recomendam o encontro de Jacson com Sovaco. Ele insiste que quem manda ali é ele e que quer falar com o inimigo. Erínia cobra explicações de Nogueira sobre a fuga de Miguel. Pé de Pato diz aos companheiros estar desconfiado de que Jacson está de miolo mole. Isis avisa a Madalena que vai matriculá-la numa escola. Lucilia teme que Fausto cisme com Marcelo por ele estar à frente da associação dos moradores do Torto. Lathife chega à redação contando para Cristina e Pedro sobre o assalto à casa de campo onde além do Ministro estava Mário Carvalho, vice-presidente do Grupo Campobelo. Berloque dá o ultimato para Lisinha marcar a data do casamento e ainda avisa que usará de todos os meios libidinosos para ativar o fogo que se encontra adormecido em nas entranhas da futura esposa. Mario e Lucia ficam irritados porque o ministro deu com a língua nos dentes sobre o assalto e a notícia já foi parara na televisão. Na delegacia, Patrícia diz a Helio e Marisa (Mãe de Alencar), que não poderá assumir a causa dela por um problema ético: está fazendo o divórcio da mulher do delegado. Nogueira chega e o clima fica pesado. Na reunião, Marcelo comunica a Fausto que a maioria dos moradores do Torto é contrária à presença da milícia no morro. No subúrbio, Pé de Pato e Torres são rendidos por Pavio e mais dois comparsas. Pavio leva os dois para um terreno baldio, os amarra e manda que ajoelhem. Torres e Pé de Pato imploram para passar o recado de Jacson para Sovaco, mas Pavio avisa que vai eliminar os dois. Sovaco chega e escarnece dos inimigos. Pavio encosta o cano da arma na nuca de Pé de Pato e pede que ele dê lembranças a Jéferson.



DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here