Muito cuidado com o que disser quando mãos amigas tamparem seus olhos, propondo uma adivinhação. A brincadeira é traiçoeira. Se não se identifica de imediato quem é, pelo toque, pelo perfume das mãos, melhor ficar calado. Mas não é exatamente o que Helena faz.

Esperando pelo grupo de amigos na produtora de Osmar, ela arrisca um palpite infeliz quando alguém a interpela dessa forma. “Aposto que é o Bruno”. Quando se vira, no entanto, é Marcos quem está parado diante dela. “Perdeu a aposta”, diz o marido, cinicamente.

O silêncio que se faz depois é constrangedor e tem peso de um pecado mortal. O que dizer depois de uma gafe dessas?

A cena deve ir ao ar na quinta, dia 14.



DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here