A Editora Gráfica Universal, que produz o “Jornal Folha Universal”, está proibida de veicular a imagem de Xuxa Meneghel após decisão da juíza Flávia de Almeida Viveiros, da 6ª Vara Cível da Barra da Tijuca, no Rio de Janeiro. O jornal publicou uma reportagem a respeito de um possível pacto entre a apresentadora e o diabo. Na matéria da edição 855, de 24 a 30 de agosto, a publicação afirmava que Xuxa teria vendido a alma ao demônio por US$ 100 milhões, segundo o portal "Consultor Jurídico".

A apresentadora da Globo argumentou na ação, que não autorizou a publicação das fotos divulgadas em 3 milhões de exemplares. E também alegou que, nas fotos, havia os dizeres "meu rei EXUX". Caso a editora não respeite a decisão judicial, terá de pagar multa diária de R$ 500.

A juíza entendeu que "a imagem da autora foi usada e associada à figura do demônio. Tal vinculação é ofensiva, apelativa e desonrosa a qualquer pessoa".

O processo ainda continua, pois cabe recurso.



DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here