Paola Carosella, Eric Jacquin, Ana Paula Padrão e Henrique Fogaça/Instagram
Paola Carosella, Eric Jacquin, Ana Paula Padrão e Henrique Fogaça/Instagram

A primeira temporada da versão dos ex-participantes do ‘MasterChef’ já foi concluída, e claro, o formato culinário, um dos maiores acertos da Band ao longo dos últimos anos, permanece tendo fôlego de novas edições e já teve até mesmo sua sétima temporada voltada para amadores anunciada.

+ Band planeja novas mudanças drásticas na programação para 2020

Comandado por Ana Paula Padrão, o reality show é atração mais do que confirmada na programação da rede da família Saad em 2020, e em meio as alterações arriscadas e mal-sucedidas como a transferência para o horário nobre disputado aos domingos, a direção da Band planeja preservar a atração. De 2014 pra cá, se parar para analisar, foram produzidas em torno de onze edições, entre versões com amadores, profissionais, crianças e ex-participantes.

+ Band volta a trabalhar com saída de R.R. Soares do horário nobre em 2020

Visto isso, de acordo com informações do jornalista e colunista Flávio Ricco, tido como o melhor formato produzido no atual cenário da rede, o programa é avaliado como o produto que provavelmente continuará a render resultados satisfatórios, seja em audiência ou em faturamento, mas que a partir de agora, os planos são outros, e a dose passará a ser tomada de forma mais reduzida no que se diz respeito a produção de novas edições. É cogitado a produção de apenas duas versões anuais, no máximo, daqui pra frente.

+ Band toma grande atitude sobre privacidade dos contratados nas redes sociais

O fim da sexta edição amadora do programa, inclusive, foi marcado por climão após a realização de demissões de dois profissionais da área artística, Fernanda Ortiz e Bruno Guerra. Com pouco mais de 25 anos de emissora, Fernanda deixou de exercer o cargo e foi dispensada da rede. Nos corredores, inclusive, a tensão têm sido o sentimento que se alastrou por lá.



1 COMENTÁRIO

  1. Dois reparos. Um, de estilo. Não se "realizam demissões", simplesmente "demite-se". A Band demitiu e não realizou demissões.

    Segundo reparo, de conteúdo. Dizer que a Band quer a partir de agora produzir apenas dois MC por ano não faz sentido. A praxe tem sido produzir dois programas MC por ano, desde sempre. Quase sempre uma versão amadora e a outra profissional.

    Em 2019, no lugar da profissional produziram a dos ex-participantes.

    O programa é exibido durante 5 meses, na média (a dos ex foi mais curta, uma exceção) e nem haveria tempo para três produções.

    O que está transparecendo em fevereiro de 2020 é que possivelmente neste ano haverá apenas uma versão do MC, dado que a dos amadores terá as gravações iniciadas apenas em abril e terminará em julho.

    Ora, costuma haver um intervalo de mais ou menos um mês entre o início das gravações e a estreia do programa na grade da TV.

    Portanto o MC Amadores 2020 deve começar a ser exibido apenas em maio (em 2019 foi em março).

    Ou teremos outra temporada curta, como a dos ex-participantes (2019), dando tempo para exibir outra versão ainda em 2020, ou o MC Amadores irá terminar lá por outubro ou novembro, sendo a única produção do ano.

    Penso que ambas as hipóteses são possíveis. A Globo apostou num 'Mestre do Sabor' vapt-vupt, com eliminações em massa, o programa foi curtíssimo. O MC Ex-participantes foi mais curto, também (nem teve repescagem). Talvez seja a nova tendência.

    Mas se tivesse que apostar, diria que será apenas um programa em 2020.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here