Globo/ Divulgação
Globo/ Divulgação

‘Jogos do Mundo’ é a nova série internacional do ‘Esporte Espetacular’, um projeto especial e ousado que estreia neste domingo, dia 28. À frente da Pindorama Filmes, Estevão Ciavatta e Fernando Acquarone viajam mundo afora para cobrir os esportes milenares, praticados por povos de todas as raças e etnias, nos lugares mais remotos do planeta. Em oito episódios, a equipe passa por Vanuatu, na Oceania, pousando no Japão, Turquia, Holanda, Índia, Irlanda e, aqui no Brasil, em Pernambuco. Em cada local, apresenta uma competição esportiva e o contexto histórico e cultural de onde ela surgiu. Com um tom antropológico e descontraído, a abordagem é documental, retratando uma das características mais primitivas do ser humano: a competitividade. O público terá a oportunidade de conhecer alguns dos esportes que nunca serão vistos nos Jogos Olímpicos. Mas que de alguma forma estão bem presentes.

“Foi o projeto mais desafiador que fizemos, coordenando três equipes viajando por quatro continentes, produzindo em sete línguas diferentes, filmando esportes que muitas vezes os próprios produtores locais não conheciam”, conta Estevão. “Estar à frente da série com o Estevão Ciavatta foi uma experiência inesquecível. É um projeto complexo que contou com o esforço de uma grande equipe e que só foi possível graças à Globo. Sempre fui fascinado pelo universo dos esportes tradicionais e tenho certeza que o público vai se surpreender com os jogos que são praticados nos cantos mais remotos do planeta, há milhares de anos”, complementa Fernando.

Narrado pela atriz Patricia Pillar, o episódio de estreia mostra o nagol, esporte milenar praticado na ilha de Vanuatu, na Oceania, que deu origem ao Bungee Jump. Homens se jogam de uma torre de 20 a 30 metros de altura com cipós amarrados nos tornozelos. Praticado sem nenhum tipo de segurança, a queda do nagol pode chegar a uma velocidade de 72km/h e existe risco de morte. É um ritual associado à colheita do inhame e acontece anualmente nos meses de abril, maio ou junho. Um bom mergulho ajuda a garantir uma colheita generosa. Os moradores locais acreditam que o salto traz benefícios ao corpo, podendo curar doenças e problemas físicos associados à temporada de chuva. O nagol é também uma demonstração de virilidade e coragem, características dos guerreiros. Os cipós são cuidadosamente selecionados pelos anciãos da aldeia e distribuídos, sem cálculos mecânicos, segundo o peso dos saltadores. Na noite que antecede o salto, eles dormem debaixo da torre para afastar os maus espíritos.

Neste domingo, dia 28, o ‘Esporte Espetacular’ vai ao ar depois do ‘Auto Esporte’.



DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here