Francisco Cepeda e Thais Aline/AgNews
Francisco Cepeda e Thais Aline/AgNews

Anderson Silva foi flagrado no exame antidoping após metabólitos de drostanolona e androsterona serem encontrados em seu exame de sangue, realizado pela Comissão Atlética de Nevada (NSAC) no dia 9 de janeiro, portanto antes da luta contra Nick Diaz, no UFC 183, no último sábado, em Las Vegas.

Confira a íntegra do comunicado oficial do UFC:

“Em 03 de fevereiro de 2015, a organização do UFC foi notificada pela Comissão Atlética de Nevada que Anderson Silva testou positivo para Drostanolona no teste para sua luta, realizado no dia 09 de janeiro. O UFC compreende que mais testes serão conduzidos pela Comissão para confirmar estes resultados preliminares.

Anderson Silva tem sido um excelente campeão e um verdadeiro Embaixador do esporte das artes marciais mistas e do UFC. O UFC está desapontado por saber destes resultados iniciais.

O UFC tem uma rígida e consistente política contra o uso de qualquer droga ilegal, de alteração de desempenho ou agentes mascarantes, por parte de seus atletas”.

O lutador ainda pode solicitar a contraprova. De acordo com o site Sportv, por se tratar de um anabolizante, se a contraprova der positivo, a luta pode se tornar um no-contest (sem resultado). No fim de semana, Anderson superou o americano na decisão dos jurados. Anderson foi submetido a três exames: de sangue, nos dias 9 e 19 de janeiro, e de urina, no dia 31 (dia do combate). Os dois últimos deram limpos, ao contrário do primeiro. Ele ainda pode pedir a contraprova.






DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here