Marcelo Médici / Foto Reprodução: TV Globo

Marcelo Médici é bastante reconhecido por seus trabalhos tanto na TV como também no teatro. Mas se hoje em dia tudo está indo muito bem, nem sempre foi assim. Nesta última quinta-feira (7) o ator participou do programa ‘Conversa com Bial’ e durante o bate papo falou sobre seus personagens de sucesso e também sobre os momentos difíceis que enfrentou.

O humorista ganhou destaque ao interpretar Sanderson, no seriado ‘Vai Que Cola’, do Multishow, e ele contou sobre a criação do personagem que interpreta há 30 anos. “Nunca imaginei que ia virar um personagem que eu ia fazer na TV porque era uma brincadeira de bastidor. Fui office boy aos 16 anos e os ‘manos’ que nós íamos jogar fliperama, os caras falavam gírias e por essa convivência, eu brincava depois que comecei a fazer teatro”, lembrou ele.

Sertanejo Cesar Menotti faz revelações sobre o início da carreira

Mas até chegar ao sucesso foi difícil, e Médici já pensou em desistir da carreira de ator. “A profissão de ator é muito difícil e chega uma hora que você cansa, sem fazer coitadismo, mas você cansa de estar com tênis furado, de não ter dinheiro para comer num restaurante, de não ter viajado, de seu carro ser o pior e só você dirige o seu carro, você não pode deixar o manobrista, enfim, tem uma hora que cansa”.

O ator também lembrou de um episódio complicado envolvendo sua mãe. Ela era viciada em jogos de cartas e por causa disso a família já passou por momentos tensos. Por causa desses episódios, e ele confessou que tem pavor de jogos de cartas. “Minha mãe era totalmente viciada em baralho e meu pai também. Lembro que ganhei uma televisão em cores e depois entrou ladrão aqui e roubou a televisão, uma colcha de coelho e um quadro. Anos depois descobri que minha mãe perdeu tudo no jogo”.

Bruno Gagliasso faz agradecimento após deixar a Globo

Médici está de volta ao teatro com a peça ‘Teatro Para Quem Não Gosta’, em cartaz no Rio de Janeiro. “Fazemos homenagens a grandes atrizes, pois eu brinco sempre que o Brasil é um país de grandes atores, mas principalmente de grandes atrizes”, disse o ator sobre a peça.

Veja também: 

Duda Nagle abre o jogo sobre carreira internacional: “Aberto para qualquer mercado”



DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here