Chico Pinheiro / Foto: TV Globo

O jornalista Chico Pinheiro virou um dos assuntos mais comentados do Twitter após fazer uma crítica a ação da Polícia Militar do Rio de Janeiro, durante o ‘Bom Dia Brasil’, da Globo, desta última terça-feira (13).

Tudo começou quando o telejornal mostrar uma reportagem onde após uma ação da PM dois rapazes foram mortos em menos de seis horas. Dyogo Coutinho, de 16 anos, e Henrico de Menezes, de 19, foram baleados durante troca de tiros entre policiais e criminosos nas cidades de Niterói e Magé, respectivamente.

Após o ocorrido a polícia chegou a informar que Dyogo era traficante e Henrico foi encontrado com armas e drogas. As famílias dos dois jovens mortos negaram a informação. O garoto de 16 anos jogava futebol no time sub-16 do América. Henrico trabalhava como repositor em um supermercado.

No telejornal, Chico desabafou sobre a resposta da PM sobre as vítimas: “E a polícia diz às vezes que ele era traficante, como se o fato de alguém ser traficante justificasse uma ação de violência, de balear e de matar”.

O comentário do jornalista dividiu os internautas do Twitter, alguns concordaram com a opinião do âncora do jornal, já outros o criticaram e o chamaram de “comunista” e “defensor de bandido”.

Após onda de demissões, Globo toma atitude sobre jornalistas e inicia investigação

Afastado da Globo?

Boatos, apenas boatos! O jornalista da TV Globo, Chico Pinheiro, uma verdadeira lenda do jornalismo brasileiro, que comanda o noticiário diário na emissora da família Marinho, o ‘Bom Dia Brasil’, teria se envolvido em uma polêmica, na semana passada, quando fez um comentário.

Nas redes sociais, algumas pessoas começaram a questionar se o jornalista teria sido afastado pela TV Globo, após fazer um comentário em que debocha do Ministro da Educação, Abraham Weintraub, que escreveu “acepipes” (aperitivos) em vez de “asseclas” (adeptos) em uma publicação feita na rede social Twitter. Saiba mais!

Veja também:



DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here