Cleo/Instagram
Cleo/Instagram

A partir desta quarta-feira (02), os internautas vão poder acompanhar uma série no IGVT do Instagram. Em um grande lançamento no Cine-Odeon, no Rio de Janeiro, Cleo, que não usa mais o sobrenome Pires, reuniu convidados para apresentar o primeiro episódio da produção e trailers de outros produtos dentro do projeto. A atriz agora agrega a função de produtora executiva do projeto Cleo On Demand, que terá novos programas e séries com temáticas sociais, arte e cultura, para levar reflexão e informação através do entretenimento.

Cleo celebra seus 37 anos com festão

Durante o lançamento na noite de terça-feira (01), Cleo falou sobre o novo desafio. “Eu to amando. Quando a gente começou, eu não pensei: ‘ai meu Deus, agora eu vou ser produtora’. Mas hoje quando falaram: ‘você vai ser produtora’, eu pensei: ‘eu vou ser produtora’. É um título muito chique, mas na verdade é incrível poder escolher as pessoas com quem você vai trabalhar, escolher o conteúdo, assinar embaixo de tudo. É bom liderar uma equipe incrível assim”, comemorou.

Entre os primeiros conteúdos audiovisuais  que serão  disponibilizados na estreia está a série  “Onde Está Mariana?”, que reflete sobre a cultura do feminicídio e as faces do machismo. A série terá 04 episódios e traz a jovem Mariana, vivida por MC Rebeca.  Na história, a protagonista termina um relacionamento abusivo e assume sua bissexualidade para a família e amigos e logo em seguida desaparece, iniciando aí uma busca incansável por seu paradeiro.

A série de estreia é assinada pela atriz goiana Caroline Fernandez. A rapper  carioca King será a irmã de Mariana e Vilma Melo, que recebeu o Prêmio Shell de Teatro, será a mãe das duas. Tamiha viverá uma amiga da protagonista. O elenco também tem Valesca Popozuda, que interpreta Fabíola, uma mulher que sofre com a violência do companheiro. Estas histórias têm o intuito de debater a forma como a sociedade aborda a violência contra a mulher e ainda o papel da mulher perante a sociedade.

Valesca Popozuda relembra violência doméstica em lançamento de série

Para Cleo, é uma oportunidade de tratar de assuntos atuais. “É um assunto muito sério, é um assunto real, que realmente está acontecendo, é uma verdade que a gente está vivendo. A gente achou necessário falar sobre isso”, disse a artista, que se diz aprendiz do feminismo. “Não sei se teve um momento de divisor de águas. Eu me considero uma feminista em construção. A sociedade ainda é muito construída em cima do machismo, do racismo, são coisas que a gente tem que desconstruir e eu, acho que tento o meu melhor, às vezes eu consigo, às vezes não”, admitiu ela. Cleo considera que também já viveu situações abusivas ao longo da vida. “Mas acho que todas as mulheres passam por relações que são abusivas psicologicamente. A gente não se dá conta porque a gente acha que é assim mesmo, a gente é mulher. Tá errado, não tem que ser assim. Acho que tá todo mundo passando por um momento de desconstrução, homens e mulheres. Acho que os homens deveriam procurar entender como é ser desconstruído e usar melhor seus privilégios”, acredita.

O projeto está nascendo, mas pode gerar muitos frutos. “Todas as pessoas que estão trabalhando comigo tem uma voz forte,importante. A ideia é ser um veículo pra poder alcançar mais pessoas com conteúdos que eu acho que fazem parte da educação de um ser humano de bem. Mas obviamente a gente quer aumentar o nosso leque de temas, se der tudo certo a gente vai conseguir virar uma grande plataforma de streming”, disse a artista, que está em cartaz no filme Legalidade, tem dois filmes para lançar e ainda tem um projeto no mundo da música.

Glória Pires fala sobre Cleo: ‘Ela sim é poderosa’

A animação “Free Girls”, feita por Felipe Serafim, terá 05 episódios e conta a aventura das três heroínas que trabalham contra os crimes de homofobia pelo mundo. Cleo, Pepita e MC Rebecca unirão esforços para combater um perigoso vilão que coloca a existência das mulheres e membros da comunidade LGBTQI+ em perigo. Também com  05 episódios, o programa “Expressão” será  apresentado pelo artista plástico Rômulo DeuCria, que desenvolve um trabalho na moda em ressignificar e customizar peças de roupas de artistas convidados.  “Eu não sei se já existe algum trabalho desse tipo, não posso dizer se eu sou pioneira, mas foi uma ideia muito feliz que eu tive em conjunto com a minha equipe”, disse a atriz.

No meio de muitos convidados famosos e anônimos, Cleo chegou com a família, as irmãs Antônia e Ana, o irmão Bento e o padrasto Orlando Moraes, para a noite de gala no Cine Odeon. O local, que atualmente é palco do audiovisual no Brasil, tem outra importância na vida da atriz. Foi ali que Cleo fez sua estreia no Festival do Rio no filme “Benjamin”,  de Monique Gardenberg, e que a garantiu três prêmios de “Melhor Atriz”.

Cleo com a família (Nucia Ferreira/ÁreaVIP)
Cleo com a família (Nucia Ferreira/ÁreaVIP)


3 COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here