Arthur Maia / Foto: Divulgação

Morreu, na tarde deste sábado (15) aos 56 anos, o baixista Arthur Maia, no município de Niterói, no Rio de Janeiro.

O músico sofreu uma parada cardíaca e foi levado para Unidade de Pronto Atendimento (UPA) Mário Monteiro, no bairro de Piratininga, na região oceânica da cidade, mas não resistiu.

Ele será velado neste domingo (16), a partir das 8h, e sepultado às 15h no cemitério Parque da Colina, em Niterói.

Reconhecido como um dos principais baixistas brasileiro, e sobrinho do lendário Luizão Maia, da banda de Elis Regina, com quem aprendeu as primeiras técnicas no baixo, Arthur acompanhou, ao vivo ou em estúdio, alguns dos nomes centrais da MPB, como como Caetano Veloso, Gilberto Gil, Jorge Benjor, Djavan, Gal Costa, Ney Matogrosso, Milton Nascimento, Ivan Lins, Luiz Melodia, Lulu Santos e Marisa Monte. Também integrou uma das formações da Banda Black Rio, a banda pop/rock oitentista Egotrip e o quarteto instrumental Cama de Gato, ao lado de Mauro Senise, Pascoal Meirelles e Rique Pantoja.

Maia trafegava com excelência por gêneros como a MPB, o pop, o jazz e a black music. O músico também atuou como arranjador, produtor e foi secretário de Cultura de Niterói de 2013 a 2016.

Maia iniciou carreira tocando bateria, mas migrou para o baixo elétrico assim que ganhou seu primeiro instrumento, aos 17 anos, do tio Luizão Maia.

Fundou o grupo Cama de Gato e integrou também as bandas Black Rio e Egotrip. Sua estreia na carreira solo foi com o disco “Maia” (1990), que lhe rendeu um Prêmio Sharp de Música na categoria revelação instrumental. Ele ainda gravou álbuns como “Arthur Maia” (1996) e “Planeta música” (2000).

Morre ex-guitarrista da banda Yahoo

Famosos lamentam a morte de Arthur Maia

Nas redes sociais, alguns famosos lamentaram a morte do baixista. Em seu perfil no Twitter, Gil postou um vídeo de um show antigo em Recife, onde convida o contrabaixista a solar em “Palco”. “Lamentamos muito a partida precoce de um dos maiores baixistas da atualidade, Arthur Maia. Seu talento e bom humor farão muita falta a todos nós”, destacou Gil no tuíte.

Veja: 

Caetano Veloso também usou suas redes sociais para homenagear o músico. “Um infarto levou, ainda muito jovem para isso, o nosso amado Arthur Maia. Tive o prazer de tocar com ele tantas vezes, em palcos e estúdios. Um dos reis do suingue brasileiro, Arthur tinha aquele toque de Niterói. Foi contrabaixista de Gilberto Gil por muito tempo. No show do Tropicalia 2, ele nos acompanhou, Gil e eu tivemos, juntos, o peso harmônico e rítmico do talento. Sentiremos sempre saudade dele. Vídeo: No vídeo, em 1993, no show Tropicalia 2”, escreveu o cantor.

Confira:

O músico também foi lembrado em postagens de outros artistas, como Beto Guedes, Paula Toller e Marcelo D2.

Veja também: 



DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here