Sabrina Parlatore / Instagram
Sabrina Parlatore / Instagram

Sabrina Parlatore bateu um papo no canal da Youtuber Julia Faria, que aproveitou, o mês de conscientização das mulheres, outubro, e conversou sobre o câncer de mama.

Sabrina relembrou sua luta contra o câncer de mama descoberto em 2015, conta como descobriu, fala da quimioterapia e dá dicas as mulheres. Sabrina começou contando que ela começou a prestar mais atenção no outubro rosa e na conscientização, após a descoberta do câncer.

Descoberta

O bate-papo começou com a descoberta do câncer: “Foi em maio de 2015, tem três anos e meio quase. Eu tava assistindo TV, tava assim passando a mão, me coçando, ai senti um caroço aqui no peito. Aí fiquei super preocupada, toquei e tal, e nossa isso não tava aqui. Corri no médico no dia seguinte, ai já fui fazer todos os exames“.

Sabrina também contou que esse caroço já havia parecido um ano antes no ultrassom de mama: “O nódulo já tinha aparecido, mas o médico não deu muita atenção a ele, apesar do laboratório ter indicado uma biópsia desse nódulo. Então, isso é muito comum do médico olhar e achar que não é suspeito, então é legal sempre pedir uma segunda opinião“.

A apresentadora continuou: “Deixei passar né, e ai quase um ano depois, aconteceu isso, eu nem lembrava dessa história de um ano antes. E era, ai fiz todos os exames, a biópsia e aí deu câncer de mama. Eu não acreditava“. Ela falou que o resultado do exame foi para o médico primeiro, ele estava pálido, super chateado, e disse que ela já se sentia mais ou menos preparada para o resultado.

Fui a primeira da família, minha mãe sempre falava pra eu não me preocupar. A primeira coisa que me veio na cabeça após a notícia era saber a gravidade da situação. O médico me tranquilizou falando que se tratava de um câncer inicial”, desabafou Sabrina.

Ana Furtado comemora 1 mês sem quimioterapia

Cirurgia

Sabrina contou que em menos de um mês, a cirurgia já estava marcada e ela não teve que retirar a mama.

“Em menos de um mês eu já estava operando, minha cirurgia foi maravilhosa, foi uma cirurgia conservadora, no sentido de conservar a mama. Isso é o que há de mais moderno hoje em dia, essa coisa de tirar a mama é muito ultrapassado, não é todo mundo que precisa e tem médico tirando coisa que não deve.Isso é uma coisa que me deixa louca da vida“.

A modelo alertou e deixou uma dica: “Se o médico falar, a gente vai ter que tirar aqui, aqui e aqui … peraí, vamos em outro, aquela coisa da segunda opinião, sempre muito bom. Então os médicos mais atualizados, que estão ali sempre em congressos, eles já sabem que hoje em dia não se tira a mama, se conserva a mama“.

Beto Barbosa não pôde fazer segunda sessão de quimioterapia – Saiba por quê

Quimioterapia

O câncer de mama de Sabrina foi retirado todo na cirurgia, mas o médico achou melhor realizar um tratamento preventivo.

Vamos fazer um tratamento preventivo, de quimioterapia e radioterapia. Aí é que entra a parte punk da história. A quimioterapia é de matar, de arrasar, é um atropelamento, não vou aliviar não, o protocolo que eu tive é de matar. Eu morri e depois voltei a nascer. Então é bem isso assim, é muito forte, é muito agressivo, é um veneno que você toma, porque ele mata o que tem que matar de ruim, mata o de bom”.

Sabrina continuou: “Então, altera o seu corpo inteiro, o meu tratamento que foram 16 sessões, um protocolo bem pesado. No final do tratamento eu tava um caco, eu não conseguia nem respirar direito, uma coisa violenta. Então eu achava que iria morrer do tratamento“. Ela também conta que não teve medo de morrer do câncer, mas da quimioterapia sim, ela achava que o corpo dela não iria aguentar.

Sabrina contou sobre a emoção do último dia do tratamento: “É uma alegria, foi um dia muito feliz. Eu fiz um grupo da família com a contagem regressiva É legal ter esse apoio de família, amigos que estão sabendo, você acaba se surpreendendo com pessoas que muitas vezes eram distantes, mas fizeram questão de apoiar e estar junto. Tudo isso ajuda demais. Eu não sei o que teria sido de mim sem minha mãe do meu lado“.

Fim do tratamento

Sabrina contou que os cílios e a sobrancelha voltaram a crescer e após um mês eles já estavam de volta: “É um alívio, você não sabe o que é ficar sem cílios e sobrancelha. As pessoas falam muito da careca, eu não fiquei careca porque usei um equipamento que resfria o couro cabeludo.“, ela reforçou que o equipamento preserva, mas não tudo, que ela chegou a perder 30% a 40% do cabelo.

A modelo contou que ficou muito tempo sem menstruar: “Milagrosamente eu voltei esse ano“. A modelo finalizou deixando o seu maior aprendizado: “Passei a dar mais atenção as coisas simples da vida, eu me sinto muito menos ansiosa hoje, to deixando as coisas fluírem, rolarem, deixo o mundo dar voltas“.

Orientação

Sabrina deu dicas de orientações para a descoberta do câncer. “O toque sozinho, ele não é tão eficiente assim, porque quando você sente o nódulo ele não está tão pequeno pra você sentir, então um tumor muito pequenininho só vai aparecer em uma mamografia ou no ultrassom. Então assim, esses exames são fundamentais, cada um adequado a sua faixa etária“.

Veja o vídeo completo:

Veja também:

Familiares raspam a cabeça em apoio a Deise, que luta contra o câncer
Em tratamento contra o câncer, Felipeh Campos emociona enfermeira 
Lutando contra um câncer, Ana Furtado corta os cabelos: ‘Rito de passagem’





DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here