Sérgio Guizé – Reprodução: Instagram

Maior sucesso com Chiclete, em ‘A Dona do Pedaço‘, a carreira de Sérgio Guizé na dramaturgia coleciona personagens marcantes como Gael, em ‘O Outro Lado do Paraíso’, e Candinho de ‘Êta Mundo Bom’.

Mesmo com todos estes grandes papéis, há quem desacreditava do talento de Sérgio Guizé para a dramaturgia. Em entrevista para a capa da Revista Quem, o ator lembrou que foi contra a corrente de sua época e que foi julgado por isso. Convenhamos, ainda bem que ele fez a escolha certa.

“Imagina fazer teatro no ABC nos anos 90? Todo mundo queria ser metalúrgico. Lembro que meus amigos estavam fazendo SENAI e falavam: ‘Ator? Artes plásticas? Louco!’ Depois todo mundo mudou. Os vizinhos ficavam falando: ‘fica aí andando com esses viados, maconheiros. A Cleide (sua mãe) põe o Celso (irmão) para trabalhar e o Sergio fica no teatro’. E na primeira novela que fiz, ‘Da Cor do Pecado’, em 2004, cheguei na rua e era o herói. E minha mãe falou: ‘tem um monte de gente querendo tirar foto com você’. E respondi: ‘não vou tirar foto! Essas pessoas me odiavam, me julgavam’. Mas é assim: teatro é marginal. E hoje destroem todos os teatros para fazer igreja. Amém! Mas teatro não morre, tem mais de cinco mil anos”, disse o ator à Revista Quem.

Sergio Guizé recebe Troféu Prêmio Área VIP como Melhor Ator de 2018 – Confira a entrevista!

Sucesso causa climão nos bastidores

Chiclete, o personagem vivido por Sérgio Guizé está fazendo bastante sucesso na novela ‘A Dona do Pedaço’, e ao que parece, ele vem incomodando boa parte do elenco masculino principal da trama.

Segundo o colunista Leo Dias, do portal UOL, alguns atores estão reclamando da diminuição de cenas de seus personagens , dentre essas reclamações também estão os protagonistas… Veja!

Veja também: 



1 COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here