Thierry Figueira volta a atuar em Amor Sem Igual
Thierry Figueira – Amor Sem Igual – Record TV/Blad Meneghel

Longe das novelas desde Belaventura, em 2017, Thierry Figueira volta a atuar em Amor Sem Igual.

Sthefany Brito fala do desafio de viver garota de programa em Amor Sem Igual

O ator fará uma participação na trama de Cristianne Fridman, que estreia na terça-feira (10). “Eu faço uma participação nos 30 primeiros capítulos da novela. Eu faço o delegado Fonseca, mas estou feliz”, contou o ator em entrevista ao Área Vip no lançamento da novela, no Rio de Janeiro.  Para o personagem, o ator emprestou o grisalho do cabelo. “É natural. Quando eu fui  fazer a caracterização, a gente acabou deixando”, disse.

Na trama, Fonseca estará de conluio com Tobias (Thiago Rodrigues) e Bernardo (Heitor Martinez). “Eu costumo dizer que o delegado Fonseca é um cara que faz parte do sistema. Como as coisas acontecem (na vida real), espero que tenhamos dias melhores no nosso país em relação a corrupção. Mas o delegado Fonseca segue o sistema. Ele não faz esforço nenhum pra ser um bom caráter e não faz as coisas da maneira que deveriam ser feita. Muito pelo contrário, ele até em certos momentos ajuda o Bernardo , que é um dos vilões da história, o Tobias também. Ele acoberta as tramoias dos dois”, adianta.

+ Cristianne Fridman ameniza tema ‘prostituição’ em Amor Sem Igual

Mesmo sendo um delegado corrupto e fazendo parte do lado obscuro da trama, Thierry conta que o personagem não é pesado. “Ele tem o seu lado divertido também”, afirma. Quanto ao motivo da saída do personagem de cena, o ator confessa que nem ele mesmo conhece o que está reservado para Fonseca. “Não sei ainda como vai ser isso. Mas ele é do esquema, ele aceita propina e tudo”, diverte-se o ator.

Recentemente, Thierry participou do Dancing Brasil e confessa que sua eliminação do reality tão cedo foi merecida. “Foi uma pena que quando fui eliminado eu realmente errei a coreografia inteira. Eu mereci ser eliminado porque eu errei. Não era pra eu ter sido saído dali ainda, mas faz parte do jogo, foi um puta aprendizado”, lembrou ele, que adorou a experiência. “Foi ótimo. Como eu não tenho nenhum vínculo com a dança, eu achei que foi uma oportunidade pra ter um contato mais profissional com um segmento que não faz parte da minha vida. E a ideia foi essa mesmo, foi me tirar da zona de conforto, me testar”.

+ Produção do Dancing Brasil veta dupla famosa para próxima edição; saiba mais

Quando não está atuando, Thierry se dedica a empresa de eventos que mantém há 16 anos. “Eu não sei quando eu termino de gravar. Mas eu tenho uma empresa que é a V3A, que uma empresa de live marketing aqui no Rio e em São Paulo. Quando eu não estou gravando, eu estou trabalhando na empresa. A gente tem grandes clientes e faz muitos trabalhos. Isso aqui é o meu respiro. Não que na empresa não seja. Eu sou sócio fundador , é a menina dos meus olhos. A carreira de ator está cada vez mais difícil”, conta.



DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here