A atriz Juliana Paes concedeu alguns minutos de sua agenda lotada com as últimas gravações de A Favorita e os preparativos para interpretar a nova protagonista da próxima novela das 20h. Nos bastidores, a musa elogiou o autor João Emanuel Carneiro, enfatizou o prazer que foi trabalhar com José Mayer e apontou a cena em que a Maíra foi pega pelos capangas de Dodi como a sua favorita na novela, pela riqueza de emoção.

Confira a entrevista que a atriz concedeu ao site oficial da novela:

O que você achou do desfecho da Maíra?
Eu adorei o desfecho e acho que o João Emanuel me deu um presente, pois ele caprichou nesse suspense que criou para a saída da Maíra. Não foi uma morte qualquer, mas teve toda uma perseguição, o que para mim foi muito rico. Com certeza o meu pedido de sair da novela de uma forma impactante foi atendido e isso valorizou a minha participação na trama.. Acho que deixar um rastro numa trama é sempre muito legal e gratificante.

Como você analisa a personagem?
Eu nunca tinha interpretado uma jornalista e acho que acima da profissão do personagem, existe uma figura humana, uma mulher batalhadora, que tem seus ideais e é auto-suficiente demais. Algumas vezes me falaram que ela tinha muita personalidade e um jeito específico para uma jornalista, como se uma repórter não pudesse ser assim. É claro que pode. Acima de tudo, a Maíra era uma mulher de fibra e corajosa.

Qual é a sua cena favorita de A Favorita?
É a cena em que ela é pega pelos capangas do Dodi. Essa seqüência é muito especial para mim. Eu me sujei toda porque me entreguei mesmo. Fiquei com a boca suja de lama… Gravar essa cena foi muito emocionante. A equipe aplaudiu e foi uma comoção geral. Foi uma loucura e muito gostoso de fazer. É uma cena rica em emoção, em informação e ao mesmo tempo é cheia de suspense, porque só o público vê a agonia que ela passa. A Maíra tenta ajudar o Zé Bob até o último momento para provar que a Donatela realmente não matou o Dr. Salvatore. Eu acho que o público vai se identificar, porque a gente sabe que o mundo está cheio de injustiça e de gente má.

Como foi gravar com o José Mayer?
Eu acho que é redundante falar que o José Mayer é um cara maravilhoso. Todo mundo deve falar isso dele. Isso é quase uma unanimidade aqui. Foi um prazer trabalhar com ele. Ele foi muito generoso e nos divertimos demais fazendo Maíra e Augusto César. Com certeza foi uma escola. Com toda a bagagem e segurança, o José Mayer não tem medo de consultar o diretor, a equipe e o próprio colega. Isso demonstra cuidado, preocupação e aquela consciência de estar sempre aprendendo. Ele é tem uma humildade exemplar.

E com o Carmo Dalla Vecchia e a Rosi Campos?
O Carmo é um amor, um querido. Foi muito gostoso trabalhar com ele porque as nossas cenas exigiam muita cumplicidade. Como são duas pessoas jovens, as pessoas perguntavam se a gente não ia ter um caso, como se dois jovens, homem e mulher, não pudessem ser amigos. A gente tinha que ultrapassar a barreira da estética para fazer um casal de amigos e provar que é possível amizade de homem e mulher. Foi uma relação sem sensualidade e mais fraternal mesmo. E eu e a Rosi fizemos cenas de redação, sem cenas de emoção. Ela é uma grande colega de bastidores e é de um profissionalismo extremo. É muito pontual e está sempre de bom humor.

Do que você vai sentir mais falta?
De receber os capítulos com muita ansiedade e curiosidade. Cada capítulo que chegava criava a maior expectativa. A novela realmente prende a atenção e, além de atores, nós somos de certa forma expectadores também.

Você vai conseguir continuar a assistir a novela, apesar da agenda lotada como protagonista da próxima trama?
Com certeza!.Quando eu não consigo ver eu fico louca, entro na Globo.com e assisto! Eu não poderia viver sem ser assinante.

Quais são as expectativas para a trama?
Eu acho que o João foi muito corajoso. Ele desfechou um momento da trama e é como se ele estivesse fazendo uma nova novela agora. Fica cheio de suspense e mistério no ar e é isso que o público gosta de ver. Estou louca para saber como a Donatela vai conseguir reverter a situação dela. Eu sei que estou indo para um trabalho que vai exigir muito mais de mim, mas a gente sempre sente quando deixa um bom trabalho.



DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here