Nesta sexta-feira, dia 28, o ‘Som Brasil’ homenageia o defensor da música brasileira, como assim se intitulava Tom Jobim. Para relembrar os “sambas de uma nota só” de um dos músicos mais interpretados do mundo, cantam no palco do programa BR6, Mario Adnet, Rosa Passos, Joyce e, para representar o grande maestro, Milton Nascimento e Jobim Trio.

Para lembrar os melhores sambas e bossas de Tom, o ‘Som Brasil’ recebe a cantora baiana de sucesso internacional Rosa Passos, que trás para o palco “Dindi”, “Retrato em branco e preto”, “Você vai ver” e “Águas de março”. “Na música do Tom, é preciso ter um sotaque universal. Faço música do coração e, nisso, estou em sintonia com ele”, disse Rosa. O sexteto BR6 interpreta à capela “Girl from Ipanema”, “Surfboard” e “Samba do Avião”. A combinação das vozes de Crismarie Hackenberg, Deco Fiori, André Protásio, Marcelo Caldi, Simô e Naife Simões encantou a apresentadora do programa, Letícia Sabatella, que aproveitou o show de olhos fechados, verdadeiramente impressionada com a apresentação.

O violonista, cantor, compositor e maestro carioca Mario Adnet toca “Wave” e “Quebra pedra”. Em um momento muito especial do programa, Mario e sua orquestra de doze componentes – formados por piano, violão, trompete, saxofone tenor e saxofone barítono, trombone, guitarra, flauta, baixo, bateria, clarinete e euphonium – se juntam à voz melodiosa da cantora Joyce para interpretar a romântica “Luiza”. O maestro sentiu-se honrado de participar do programa: “Este foi um programa de nível altíssimo. Fico feliz de fazer parte da nova fase do ‘Som Brasil’ que se abre para a música instrumental”, afirmou.Outros dois convidados muito especiais que representam o espírito inovador e poético do compositor são Milton Nascimento e Jobim Trio. Juntos, interpretam “A Felicidade”, “Inútil Passagem”, a inesquecível “Eu sei que vou te amar” e “Chega de Saudade”. O cantor estava lisonjeado de interpretar a música que lançou a bossa nova no mundo, cujo cinqüentenário foi comemorado este ano, e afirmou com muito orgulho sua paixão por Tom. “Gravar ‘Som Brasil’ com músicas do Tom, para mim é o máximo que pode acontecer com um músico”, disse. “Estou em busca de recriar no mundo todas as pessoas que ouvem Tom”.

Antonio Carlos Brasileiro de Almeida Jobim nasceu em 25 de janeiro de 1927, na Tijuca, zona norte do Rio de Janeiro. Porém, o cantor só encontrou a garota de seus sucessos em Ipanema, onde cresceu e floresceu. Ainda jovem, trabalhava como pianista nas boates dos anos dourados de Copacabana para se sustentar. Com uma lista de parceiros invejáveis, que inclui Vinícius de Moraes e João Gilberto, Tom Jobim teve 35 discos gravados e mais de 500 grandes canções compostas em seus 40 anos de carreira.

O programa foi gravado nos dias 22 e 23 de setembro, nos estúdios da Central Globo de Produção, no Rio de Janeiro. O diretor de núcleo Luiz Gleiser não esconde a admiração pelo cantor homenageado. “Vocês estão vivendo um momento antológico na televisão brasileira”, disse ao público presente. “É preciso ter essa frente permanente de combate em favor da música de qualidade.”

‘Som Brasil’ é escrito por Flávio Marinho e Rafael Dragaud e tem direção de Sergio Cunha, com direção de Núcleo de Luiz Gleiser. A produção musical leva as assinaturas de Guto Graça Mello, Ricardo Leão e Guilherme Dias Gomes e a coordenação musical é de Wagner Faria. Fernando Schmidt assina a cenografia do programa. ‘Som Brasil’ Tom Jobim será exibido no dia 28 de novembro, sexta-feira, logo após o ‘Programa do Jô’. A próxima edição, a ser exibida no início de dezembro, será dedicada ao compositor Dorival Caymmi.



DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here