A festa pelo retorno de Luciana à casa amarela foi planejada pra ser uma celebração do amor e do carinho que amigos e familiares sentem por ela. E todos estão exatamente nesse clima, quando, de repente, um convidado inesperado aparece: Jorge. Ele chega exatamente quando Miguel põe um quitute na boca de Luciana. O gesto de carinho, que mostra bem a intimidade entre os dois, até passaria despercebido não fosse o receio das pessoas em volta de que os irmãos se estranhem.

Mas não há nenhuma briga – física, pelo menos. Há, sim, muita ironia, farpas lançadas por Jorge em meio à conversa com Luciana e com Miguel, sob as vistas dos curiosos. Coisas como: “E aí, Miguel, confortável ocupando o meu lugar?” ou “Perdi (Luciana) para um sujeito que é a minha cara. Se fosse mais bonito que eu é que ia ser de doer”. É ouvindo pérolas como essas, sem contra-argumentar, que Luciana percebe que Jorge bebeu um pouco mais da conta. É verdade. Antes da festa, ele volta ao velho bar, encontra Myrna e toma uns drinques com ela.

O suficiente pra criar coragem e dizer tudo que está entalado na garganta e na alma. E ele tudo diz tudo, até o fim, com direito, inclusive, a brinde ao futuro casal. Mais que duelar com o irmão, Jorge quer mesmo é desabafar, exorcizar os fantasmas que ainda lhe incomodam. Talvez assim consiga superar essa perda e começar uma nova vida.

A cena deve ser exibida na sexta-feira, dia 26.






DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here