Enquanto todos se arrumam pra festa de Tereza, Leandro parece indisposto, cansado, sem a menor vontade de ir. Ingrid não faz questão. Se o marido está passando mal, melhor ficar em casa. Mas Leandro não quer estragar o programa de ninguém: “Estou ótimo, vamos”. E lá está ele, firme, na hora da surpresa, no parabéns, nos comes, bebes e tudo mais. Mas, de repente, a dorzinha volta a incomodar. Não é bem dor, é um desconforto. Jorge percebe e chama Miguel. O médico leva o pai pra um lugar menos barulhento e faz o exame preliminar. Leandro sente um aperto na altura do coração, está pálido e sentido-se enjoado; chegou inclusive a suar frio, mas por pouco tempo. Miguel não hesita: “Temos que ir ao hospital, você pode estar enfartando”.

Leandro, claro, acha tudo uma bobagem. Não é nada, diz, vai passar. Uma dose de uísque e pronto. Ainda bem que Miguel força a barra. No hospital, Ellen, de plantão, medica o pai de Miguel, manda que ele faça uma bateria de exames e aconselha que passe a noite lá para ser monitorado. Leandro chia, chia, mas acaba dormindo lá, com Miguel. Fica constatado que é uma angina, mas que poderia evoluir para um enfarte.

No dia seguinte, aflita, Ingrid vai buscar o marido. Não pregou o olho durante a noite, preocupada. Ao ver Leandro, se abraça a ele de um jeito diferente. “É o medo da perda”, conclui Miguel. E sorri com Jorge, os dois vendo, admirados, a cumplicidade dos pais.

A cena deve ser exibida a partir de sexta-feira, dia 30.



DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here