Foto: Wayne Camargo

No programa da próxima terça-feira, 1º, Hebe recebe o jogador do Santos, Neymar. O craque participa do quadro Roda de Mulheres e encara as perguntas de Carol Celico (cantora e esposa do jogador Kaká), Ana Beatriz Barros (top model), Syang (cantora e escritora) e Gabriela Pasqualin (repórter esportiva RedeTV!). Durante a entrevista, Neymar fala da trajetória no futebol, da relação com a família e de como lida com o assédio das fãs. O jogador também comenta sobre a experiência de ser pai aos 19 anos, revela detalhes da intimidade, diz que não se considera melhor que o argentino Messi e que ficará feliz se estiver entre os 50 indicados pela FIFA para a disputa do prêmio de melhor jogador do mundo, como aponta a imprensa espanhola.

O sertanejo Michel Teló, o grupo Pixote, o humorista Paulinho Gogó e um casal de dançarinos de tango, Cristóvão Christianis e Katiusca Dickow também participam da atração. Durante o programa, Neymar e Michel Teló dão um show à parte e contagiam a plateia fazendo a coreografia da música “Ai se eu te pego”, hit do momento.

Foto: Wayne Camargo

Seguem trechos da entrevista com Neymar:

Ida para o exterior

São vários times que sonho, desde pequeno, em poder atuar. Na Itália, na Espanha, são diversos clubes. Fico feliz por ter vários clubes interessados no meu futebol, mas, para mim, ainda não chegou a hora de atuar fora. Eu estou muito feliz no Santos. Então, por enquanto, vou ficar.

Equilíbrio em campo

Futebol é assim, é esporte de contato. Minha função é driblar em busca do gol e a de alguns jogadores é marcar, fazer a falta, parar a jogada. Tem hora que você acaba sofrendo muitas faltas, é rodízio de cartões amarelos. E tem hora que você acaba perdendo a cabeça e fazendo besteira. Foi como eu fiz recentemente. Sei que foi um ato totalmente errado da minha parte. Já naquele momento eu fiquei muito arrependido de ter deixado meus companheiros na mão. Eles estavam precisando de mim. Mas, às vezes, você não aguenta e acaba explodindo. São coisas que estou aprendendo com 19 anos. Quem tem mais idade que eu, também aprende a cada dia.

Lista dos 50 melhores jogadores do mundo

Se isso for verdade (se estiver na lista), vou ficar muito feliz. Agradecendo sempre a Deus pela saúde que ele tem me dado, por eu não me machucar, por ele estar sempre me protegendo. Espero continuar fazendo o meu trabalho, que é jogar meu futebol.

Paternidade

Está sendo uma responsabilidade muito grande. Uma experiência nova, maravilhosa. Passo praticamente o tempo todo com o meu filho. Sempre quando tenho folga, tenho um tempinho, vou visitá-lo. Os princípios que vou passar para ele são os mesmos que os meus pais me passaram, que são a palavra de Deus, uma boa educação. Estou aprendendo a cuidar dele, já troquei fralda. Está sendo maravilhoso esse convívio. Sou um pai coruja.

Fama

É um pouco difícil, porque não estou acostumado. Fui criado em uma família humilde. Até se acostumar com as coisas novas que o mundo te proporciona, se não tiver Deus na sua vida, você se deslumbra um pouquinho. Tenho uma família evangélica, que me ensinou e me educou muito bem. Então, deslumbramento eu nunca vou ter. Tenho a cabeça boa e uma família maravilhosa.

Fãs

Nunca fiquei com nenhuma fã. Agradeço o carinho que estão tendo comigo, não é só em Santos. É em São Paulo, no Rio. Em Belém, quando fui jogar com a seleção o assédio foi muito grande. Então, só tenho que agradecer a todas as fãs por torcerem por mim. O assédio não me incomoda, não. É o preço que pago, porque sempre quis isso. Quis o sucesso, quis me tornar ídolo e hoje, graças a Deus, eu estou me tornando.

Vaidade

Eu depilo a perna, o braço, faço a unha do pé para não ter unha encravada e também para não machucar com a chuteira. Mas, nada que passe do limite.

Infância

Têm várias coisas que a gente acaba não aproveitando. Ir a um parquinho de diversões, por exemplo. Eu nunca fui, porque sempre tinha treino ou jogo. Eu ficava muito chateado e me perguntava: “Poxa, meus amigos se divertindo e eu trabalhando?”. Mas, era um sonho que eu tinha de me tornar um jogador de futebol e então pensava: “Vou em busca dele e não vou reclamar”.

Um monstro está sendo criado – declaração sobre Neymar, feita em 2010, por Renê Simões, então técnico do Atlético-GO, durante uma partida contra o Santos

Aquele dia foi um dos piores da minha vida. Por tudo o que aconteceu no jogo, depois pela minha atitude. E chegar em casa e ver seus pais chorando. Ver sua mãe falando: “Esse não é meu filho, o filho que criei. Não é o Juninho de casa”. É muito ruim você ligar a televisão e ver ele (Renê) dizendo aquilo, que eu era um monstro. Você para e pensa: “Será que sou isso mesmo?”. Não podia sair de casa que já estavam falando besteira de mim. Colocaram até faixas nas ruas falando mal. Foi um momento muito complicado na minha vida. Mas, graças a Deus, consegui passar por mais essa barreira. Não desejo nada de ruim para ele, só coisas boas. Ele é um excelente técnico. Que siga sua carreira e seja muito feliz.

Hebe vai ao ar terça-feira, 1º, às 22h15, pela RedeTV!.






DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here