Filipe Toledo e Luzimar Collares – Reprodução/Twitter

Já está chegando ao fim as comemorações em torno do cinquentenário do ‘Jornal Nacional. A cada sábado, dois âncoras de afiliadas da Globo ocupam a bancada do principal jornalístico da emissora e da TV brasileira, representando assim, cada estado do país. Na noite deste último sábado (16), por exemplo, Filipe Toledo, representante de Alagoas no informativo, surpreendeu ao longo do encerramento da atração, e quebrou o protocolo do canal.

+ Jornalista da GloboNews comete gafe ao chamar Bolsonaro de ex-presidente

Na ocasião, ele, que dividiu o comando do informativo do horário nobre ao lado de Luzimar Collares, de Mato Grosso, recitou uma música do alagoano Djavan para expressar sua felicidade ao estrear na bancada do jornal, em pleno encerramento. “Estou muito feliz, não escondo isso e digo mais: se eu tivesse mais alma para dar, eu daria. Isso pra mim é viver. Djavan”, disse Filipe Toledo, recitando versos da música ‘Linha do Equador’.

+ Recontratado, Celso Zucatelli é motivo de ameaça entre jornalistas da Record

A homenagem feita pelo âncora ao artista conterrâneo, encantou aos telespectadores, que lhe rendeu inúmeros elogios nas redes sociais. “Filipe Toledo foi muito bem no ‘JN’. Amei ele soltar um trecho da música do Djavan no final”, escreveu uma admiradora, emocionada. “Filipe Toledo nao escondeu a felicidade e recitou Djavan. Amei”, disse outra. “Olá, Bonner. Não precisa mais voltar, pode deixar pro meu alagoano Filipe Toledo apresentar”, brincou uma terceira.

+ “Só espero o dia que isso não seja mais notícia”, diz jornalista que comandou Jornal Nacional

No último final de semana, inclusive, Matheus Ribeiro foi o representante de Goiânia, e dividiu a bancada com Larissa Pereira, da Paraíba. Marcando história por ter sido o primeiro jornalista gay a apresentar o ‘JN’, ele revelou, em entrevista à coluna do Leo Dias, sobre o incomodo de ter sua sexualidade envolvida em notícias sensacionalistas e disse que espera pelo dia em que ser gay ou não, não seja um fator de avaliação de uma pessoa.

“Eu não queria minha vida exposta, mas um site sensacionalista usou uma imagem nossa, com os nossos rostos borrados, e publicou a seguinte manchete: ‘Âncora do JN vive romance gay com policial do BOPE’. Achei aquilo um absurdo. Não faz a menor diferença eu ser gay ou hétero. Só espero sinceramente o dia que isso não seja mais uma notícia”, desabafou o jovem.



DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here